Setúbal foi a cidade mais quente. Sines e Vila Real com recordes históricos

Vários locais do país atingiram ou ultrapassaram os 40 graus. Direcção-Geral de Saúde mantém as recomendações para domingo.

O calor vai continuar até dia 8 de Julho
Foto
O calor vai continuar até dia 10 de Julho Nuno Oliveira (arquivo)

Valor máximo de temperatura foi atingido este sábado em Setúbal com 42,4 graus. O calor fez os termómetros subirem aos 40,7 graus em Sines, batendo o recorde anterior de 40,3 graus. Várias regiões do país chegaram ou ultrapassaram os 40 graus, mas além de Sines só Vila Real bateu um recorde, chegando aos 38 graus, o maior valor de sempre para o mês de Julho que antes era de 37,1 graus, adianta o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Setúbal chegou aos 42,4 graus, atingindo o valor máximo de temperatura deste sábado no continente, mas abaixo do seu recorde de 43,5 graus. Coruche e Alcácer do Sal chegaram aos 42 graus. Évora ficou-se pelos 40,6, Beja pelos 40,4 e Lisboa atingiu os 40 graus.

Amanhã “já se prevê um desagravamento dos alertas”, adianta ao PÚBLICO Madalena Rodrigues, meteorologista do IPMA. Lisboa e Setúbal, os dois únicos distritos que neste sábado estiveram em alerta vermelho, passam para alerta laranja. Beja, Coimbra, Portalegre e Santarém passam de alerta laranja para amarelo. Os distritos de Braga, Bragança, Castelo Branco, Évora, Guarda, Leiria e Vila Real mantêm-se com alerta laranja e Aveiro, Faro, Porto, Viana do Castelo e Viseu continuam com alerta amarelo. No caso de Faro, o alerta amarelo deve-se ao mar, as ondas vão chegar à costa com uma altura de dois metros.

O tempo vai manter-se quente até dia 8 de Julho, segunda-feira, embora já com uma pequena descida das temperaturas máximas nas regiões do litoral norte e centro. No dia 9 as temperaturas mínimas e máximas continuarão a descer no litoral norte e centro e no dia 10 as temperaturas já serão bastante mais baixas, só atingindo valores máximos de 37 graus no Alentejo.

Durante este sábado houve um ligeiro aumento de afluência nas unidades de saúde de Lisboa e Setúbal devido ao calor, adianta a Direcção-Geral de Saúde, que mantém as mesmas recomendações para a população: procurar ambientes frescos, aumentar a ingestão de água ou sumos de fruta naturais, dar atenção especial aos doentes crónicos, idosos, crianças e grávidas, utilizar protector solar com factor igual ou superior a 30, evitar o sol entre as 11h e as 17h, utilizar a roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, além de chapéu e óculos escuros com protecção ultravioleta e evitar actividades que exijam grandes esforço físico.

Acompanhe o trabalho especial do PÚBLICO sobre incêndios e florestas e consulte as previsões do site de meteorologia do PÚBLICO.