Marcelo considera que a greve dos professores foi uma "vitória dos direitos dos estudantes"

O ex-líder do PSD sublinha que a maior parte dos alunos conseguiu fazer os exames.

Marcelo não acredita que Cavaco Silva remeta o OE para o Tribunal Constitucional
Foto
Marcelo não acredita que Cavaco Silva remeta o OE para o Tribunal Constitucional Nuno Ferreira Santos

O ex-líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa considerou nesta terça-feira que a greve dos professores aos exames nacionais do 12.º ano, que decorreu na segunda-feira, foi uma “vitória dos direitos dos estudantes”.

“Foi objectivamente uma vitória dos direitos dos estudantes, uma vez que a maioria esmagadora conseguiu fazer exames”, disse o também professor catedrático.

Contudo, Marcelo Rebelo de Sousa lamentou que “quem ler os jornais de hoje e tiver visto as televisões de ontem [segunda-feira] achará que foi exactamente o contrário”.

O comentador político falava durante um almoço-conferência, organizado pelo American Club of Lisbon e onde proferiu um discurso sob o tema “EUA, Europa e Portugal – Trinta Anos depois”.

Os professores cumpriram na segunda-feira um dia de greve aos exames nacionais do 12.º ano – Português e Latim –, tendo os sindicatos estimado uma adesão na ordem dos 93%, com mais de 20.000 alunos impedidos de realizar os exames.

Já o Ministério da Educação referiu que o número de alunos que conseguiram fazer exames rondou os 70.000, equivalente a cerca de 80% dos estudantes que iam fazer exame.