Prémio europeu para museu da Batalha tem “sabor especial”

Foto
Museu da Batalha já tinha sido eleito, em Dezembro, Melhor Museu Português DR

O Museu da Batalha foi neste sábado distinguido com prémio Kenneth Hudson, no Fórum Europeu dos Museus. O presidente da Câmara da Batalha reagiu ao prémio, dizendo a conquista “tem um sabor especial” para um concelho com 16 mil habitantes.

“Fomos um dos quatro museus da Europa premiados e é fruto de um trabalho de 11 anos e muita persistência, com baixos orçamentos, tratando-se, claro, de um orgulho, mas, ao mesmo tempo, de muita responsabilidade”, sustentou António Lucas, à Lusa.

O prémio Kenneth Hudson é em honra do fundador do Prémio Museu Europeu do Ano, distingue museus, pessoas, projectos ou grupo de pessoas que tenham alcançado feitos invulgares, ousados e mesmo controversos que desafiem a percepção comum do papel do museu na comunidade, segundo a organização.

A cerimónia do anúncio do vencedor teve lugar em Tongeren, na Bélgica, no último dia da Assembleia Geral da organização, que coincide com o Dia Internacional dos Museus.

O Museu Machado de Castro, em Coimbra, e o Museu da Comunidade da Concelhia da Batalha eram os dois finalistas portugueses do prémio, entre 28 museus de 16 países.

Entre os finalistas estavam também o Museu de Arte Clássica, em Mougins, França, o Museu Marítimo, em Kotka, na Finlândia, o Museu de História Natural, em Veneza, Itália, o Museu Alpino, em Berna, na Suíça, o Museu Etnográfico da Eslovénia, o Museu de História Natural de Barcelona, em Espanha, e o Museu do Mosaico, em Gaziantep, na Turquia.

O projecto concelhio já tinha sido eleito, em Dezembro, Melhor Museu Português em 2012 pela Associação Portuguesa de Museologia. Inaugurado em Fevereiro de 2011, o Museu da Batalha conta a história do concelho, desde a pré-história até à actualidade.