Museu da Batalha distinguido no Fórum Europeu de Museus

O Prémio principal - Museu Europeu do Ano - foi para o Museu Riverside, dedicado aos Transportes e Viagens, em Glasgow, na Escócia.

Fotogaleria
Museu da Batalha distinguido no Fórum Mundial dos Museus DR
Fotogaleria
Imagem do interior do Museu da Batalha DR

O Museu da Comunidade Concelhia da Batalha foi distinguido este sábado com o Prémio Kenneth Hudson atribuído no Fórum Europeu dos Museus, que decorreu na cidade belga de Tongeren. O Prémio principal - Museu Europeu do Ano - foi para o Museu Riverside, dedicado aos Transportes e Viagens, em Glasgow, na Escócia.

 

Para além do Prémio Kenneth Hudson, o European Museum Forum (EMF) atribuiu também o Prémio Silletto ao Museu de Stroom em Antuérpia, na Bélgica. E houve ainda menções honrosas para museus no Azerbeijão, Letónia, Holanda e Espanha (nesta caso, o Museu San Telmo, em San Sebastian).

O Museu da Batalha já tinha sido eleito o Melhor Museu Português em 2012 pela Associação Portuguesa de Museologia (Apom), em parceria com o renovado Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, que era o outro candidato português ao prémio europeu.

Inaugurado oficialmente a 2 de Abril de 2011, o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha conta a história deste concelho, desde a Pré-história até à actualidade. "Através das distintas áreas que disponibiliza ao público, o território concelhio é desvendado numa interessante e paradigmática viagem com mais de 250 milhões de anos e que percorre as grandes transformações registadas nos domínios da Geologia e da Paleontologia do Território.

É também possível tomar contacto com os primeiros seres humanos que existiram no território que é hoje a Batalha, com referências ao período do Paleolítico e à Dominação Romana (...). A viagem transporta-nos, depois, para a Idade Média e para a Batalha Real ou de Aljubarrota, que marca de forma inequívoca a consolidação de Portugal como país independente e que viria, com a construção do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, originar a criação da Batalha enquanto território até se transformar no concelho actual”, pode ler-se no site oficial do museu.

O Prémio que tem o nome do museólogo britânico Kenneth Hudson, recebeu este ano 40 candidaturas de 30 países, membros do Conselho da Europa, entidade que fundou o Fórum em 1977. À fase final e à reunião do júri na Bélgica chegaram 29 dessas candidaturas.

No ano passado, a assembleia-geral e o anúncio do Prémio Museu Europeu do ano tiveram lugar em Portugal, em Penafiel, e o distinguido foi o Museu Madinat al-Zahra, de Córdova, em Espanha.

O Fórum Europeu dos Museus é uma organização transnacional sem fins lucrativos, que se dedica há 35 anos a melhorar a qualidade dos museus europeus. Na área da museologia, este galardão é o principal e o mais antigo dos atribuídos pelo EMF, e também o mais prestigiado na Europa. Foi criado com o objectivo de reconhecer a excelência no sector museológico europeu e de promover processos inovadores no sector.
 
Notícia corrigida às 19h45:  O Museu da Batalha venceu o Prémio Kenneth Hudson e não o Prémio principal do Fórum.