Mais de seis milhões de desempregados em Espanha

Taxa de desemprego atingiu novo máximo histórico: 27,16% da população activa.

Foto
Desemprego aumentou em quase todas as comunidades autónomas Andrea Comas /Reuters

A Espanha ultrapassou, pela primeira vez, os seis milhões de desempregados, o que corresponde a uma novo máximo histórico: 27,16%, segundo os dados divulgados esta quinta-feira pelo instituto de estatística.

No final de Março, a quarta economia da zona euro, sob forte recessão, tinha 6.202.700 de desempregados registados, mais 237.400 do que no trimestre anterior.

Entre os países da União Europeia, só a Grécia, com 27,2% em Janeiro, tem uma taxa mais elevada. No final de Dezembro, o desemprego afectava  26,02% da população activa do país.

O desemprego aumentou em quase todas as comunidades autónomas, segundo o jornal El País. As maiores subidas face ao trimestre anterior registaram-se na Andaluzia (mais 31.100 desempregados), Comunidade Valenciana (27.400) e Baleares (24.900).

Na Catalunha, onde o desemprego chegou a mais 17.100 pessoas, e ronda o milhão, a taxa é agora de 24,53%.

Desde o início da crise, apesar de algumas oscilações, a Espanha aumentou em quatro milhões o número de desempregados. A taxa subiu cerca de 20 pontos percentuais nos últimos cinco anos.

O novo agravamento do desemprego soma-se à recessão esperada para o primeiro trimestre. O Banco de Espanha prevê um recuo de 0,5% naquele período.