Homem mata a tiro 13 pessoas na Sérvia, incluindo um bebé

Vítimas são familiares e vizinhos do atirador e foram encontradas mortas em casa, segundo as autoridades.

Fotogaleria
Marko Djurica/Reuters
Fotogaleria
Marko Djurica/Reuters
Fotogaleria
Marko Djurica/Reuters
Fotogaleria
Marko Djurica/Reuters
Fotogaleria
Marko Djurica/Reuters

O atirador, Ljubisa Bogdanovic, é um veterano de guerra de 60 anos. Segundo a polícia sérvia, os mortos são seis homens, seis mulheres e um bebé. O homem também tentou suicidar-se depois de ter atirado sobre a mulher. Ambos estão no hospital em estado crítico, segundo a Reuters, e há mais um ferido.

"A maioria das vítimas foi morta quando estava a dormir", com tiros na cabeça, disse o chefe do departamento de emergências do ministério do Interior sérvio, Milorad Veljovic. "Foram mortos em cinco casas, sobretudo familiares e vizinhos", acrescentou.

Segundo a mesma fonte, citada pela AFP, 12 pessoas morreram no local e uma acabou por morrer no hospital de Belgrado. O crime ocorreu na aldeia de Velika Ivanca, a 50 quilómetros a Sul da capital, onde habita a maior parte dos familiares do atirador.

Não são conhecidos os motivos para o crime, que ocorreu entre as 5h e as 5h30 (hora local).

De acordo com os relatos dos habitantes da aldeia, o homem matou primeiro o seu filho de 42 anos, depois matou a mãe e tentou matar a esposa, antes de sair de casa e começar a disparar sobre os vizinhos.

Uma fonte hospitalar disse ao The New York Times que o homem não tem, aparentemente, qualquer historial de doença mental. Segundo a imprensa local, o pai e o tio do atirador suicidaram-se há alguns anos. A polícia disse que Bogdanovic atirou sobre si próprio quando viu um carro-patrulha a aproximar-se da aldeia. "Ele é um bom homem, todos lhe abriam a porta, ele ajudou toda a gente na vizinhança", disse um vizinho à Reuters, acrescentando: "Alguma coisa lhe deve ter passado pela cabeça".

Segundo a agência Reuters, o homem combateu na guerra da Croácia, que decorreu entre 1991 e 1995, e tinha licença de porte de armas de fogo. Ele e o filho estavam desempregados desde o ano passado.

Uma fonte policial confirmou à AFP que se trata do crime mais sangrento dos últimos 20 anos na Sérvia. Em 2007, um homem matou a tiro nove pessoas e feriu duas, na aldeia de Jabukovac, no leste da Sérvia, e em 2002, outro homem matou sete pessoas em Leskovac, uma cidade do Sul do país.