“Na primeira parte não tivemos atitude”, admite Jesualdo Ferreira

O treinador do Sporting não gostou dos primeiros 45 minutos da sua equipa no empate (1-1) com a Académica.

O treinador do Sporting queria mais da equipa na primeira parte
Foto
O treinador do Sporting queria mais da equipa na primeira parte Fernando Veludo/nFactos

Jesualdo Ferreira, treinador do Sporting: “Para ganhar jogos, em qualquer Liga, tem de se ter uma atitude 100% nos 90 minutos. Na primeira parte não tivemos. E isso paga-se.”

“Na primeira parte estávamos a perder e bem, com toda a justiça. Na segunda parte, com duas alterações, a equipa foi mais coesa, mais forte, mais rápida. Teve mais capacidade física. Na segunda parte viu-se uma imagem do Sporting mais próxima do que podemos fazer.”

“Os primeiros 45 minutos foram de ausência total, e na situação em que estamos não podemos perder 45 minutos num jogo fora contra uma equipa que precisa de ganhar e de estabilizar emocionalmente. Não fomos capazes na primeira parte. Há oscilações de natureza individual e táctica. Queremos estabilizar a equipa, ser sólida durante os 90 minutos.”

“Sempre disse que para chegarmos onde queríamos não dependemos exclusivamente de nós. Uma coisa é certa: temos de ganhar os nossos jogos. Faltam oito jogos, há 24 pontos em disputa. Acredito, não pode ser de outra forma. É com essa ideia que vamos treinar. Temos oito jogos para conquistar os pontos necessários para chegar à Europa.”

“Continuamos a ter um goal-average negativo, o que é impensável numa equipa como o Sporting.”

Pedro Emanuel, treinador da Académica: “Tenho de ser realista: houve 70 minutos de grande qualidade, rigor, competência no nosso jogo. Podíamos ter estado com uma vantagem superior, e isso só não aconteceu porque o Rui Patrício foi o melhor elemento em campo. Com a forma como jogámos teríamos de ceder em algum momento.”

“Isso não retira minimamente o mérito dos jogadores. Vamos ter uma Académica de grande dedicação e intensidade até ao final. Vamos procurar os pontos. Hoje foi isso que fizemos. Este é o nosso caminho.”

“O campeonato está competitivo e conquistar pontos é fundamental para nós. Foi um jogo muito bem conseguido. A justiça seria a vitória da Académica, mas isso não aconteceu porque o guarda-redes titular da selecção esteve em grande nível.”

Cedric Soares, jogador do Sporting: “Nos minutos finais éramos a única equipa a querer ganhar o jogo, e por infelicidade não chegámos ao 2-1. Esta equipa acreditou até ao final. Demos praticamente 45 minutos de avanço, mas na segunda parte fomos a equipa que mais quis a vitória.”

“Quando voltei para o Sporting as expectativas eram grandes, comecei por ser a primeira opção, infelizmente não continuei a ser na segunda volta mas luto todos os dias para estar à disposição do treinador. Temos o objectivo de chegar à Europa, estes três pontos eram importantes. Mas ainda há campeonato e acredito que este grupo ainda vai chegar lá.”

Wilson Eduardo, jogador da Académica: “É sempre um sentimento diferente [marcar ao Sporting], por ser uma equipa que representei e com a qual tenho contrato. Trabalho sempre para marcar, seja ao Sporting ou a outra equipa qualquer.”

“Tivemos oportunidades para fazer o segundo golo, mas o Sporting mostrou porque é um ‘grande’. Vínhamos de um ciclo de quatro derrotas consecutivas, não era fácil defrontar o Sporting neste momento. Mas fica o espírito que a equipa teve lá dentro.”