Peixe transaccionado em lota caiu 7% em volume, mas aumentou em valor

Preço médio do pescado subiu em 2012, num quadro de diminuição da oferta devido à redução da extracção de sardinha.

Foto
Os preços das espécies varia consoante o porto onde a pesca é desembarcada Paulo Ricca

No ano passado, segundo os dados da Docapesca – a entidade pública que gere as lotas nacionais –, passaram pelos leilões de pescado 120 mil toneladas de peixe, cerca de nove mil toneladas abaixo do que fora alcançado em 2011. Mesmo assim, o valor global da transacção aumentou residualmente, de 201,4 milhões de euros para 201,8 milhões de euros. Isto significa que o preço médio do pescado transaccionado em lota, em 2012, acabou por aumentar cerca de 12 cêntimos por quilo face ao valor apurado para o ano precedente.

A queda substancial no volume de peixe transaccionado em lota é, essencialmente, devida à redução das capturas de sardinha. A pesca deste espécie teve, em 2012, severas restrições ligadas à necessidade de baixar a exploração do stock para não colocar em causa a sua sustentabilidade como potencial pesqueiro.

Leia mais na edição impressa desta segunda-feira