MGDRV, uma consola portuguesa para cuspir beats

MGDRV, significa MegaDraive. O “ai” é a distinção lusa. Sim, é uma consola portuguesa. Com certeza: pouca. Programada a Trap, funciona com três processadores triangulares de fabrico nacional, mas apenas a 16 beats, perdão, bits. Ou seja, tudo para ser a nova sensação do nosso mercado... musical! Ora nem mais, uma autêntica máquina diabólica para cuspir veneno rítmico e verbal. Primeiro jogo: uma cobra que fuma. Como não há data de edição, o videoclipe avança. E assim avançou André Madeira, realizador experimentado no hip hop nacional, para polir o enigma visual. Para quê revelar mais do mistério MGDRV, se o P3 já oferece o comando? Façam play, joguem!

Sugerir correcção