Plataforma das Artes e Criatividade, em Guimarães José Campos
Foto
Plataforma das Artes e Criatividade, em Guimarães José Campos

Arquitectura portuguesa entre os finalistas do ArchDaily

Dez projectos assinados por arquitectos portugueses e localizados no país estão entre os 70 finalistas do prémio “Edifício do Ano 2012”, promovido no site ArchDaily

Dez projectos assinados por arquitectos portugueses e localizados no país estão entre os 70 finalistas do prémio “Edifício do Ano 2012”, promovido no site ArchDaily.

A Plataforma das Artes e Criatividade (Guimarães), a escola Sebastião da Gama (Setúbal), uma clínica dentária de Lisboa, o Pedras Salgadas Eco Resort (Vila Pouca de Aguiar), uma casa particular em Lisboa, um edifício de escritórios no Porto, um apartamento em Lisboa e outro no Porto, o Castelo Novo do Fundão e o Pavilhão Multiusos de Lamego são os projectos finalistas portugueses, conhecidos esta quinta-feira.

Estes dez projectos foram selecionados entre 3.042 de todo o mundo, divididos por 14 categorias, escolhidos para a primeira fase de selecção desta iniciativa.

PÚBLICO -
Foto
Escola Sebastião da Gama, em Setúbal João Morgado

Na categoria “Cultura”, é a Plataforma das Artes e Criatividade, em Guimarães, do gabinete Pitagoras, que surge nos cinco finalistas, enquanto na “Educação” surge o projecto de modernização da escola Sebastião da Gama, em Setúbal, dos arquitectos Ricardo Carvalho e Joana Vilhena. Já na categoria “Saúde”, uma clínica dentária em Lisboa, desenhada pelo gabinete Pedra Silva, encontra-se entre os cinco projectos finalistas.

O Pedras Salgadas Eco Resort, em Vila Pouca de Aguiar, da autoria dos arquitectos Luís Rebelo de Andrade e Diogo Aguiar, foi seleccionado na categoria “Hotéis e Restaurantes”. Já na categoria “Casas”, foi escolhido o projecto de uma moradia particular na Travessa do Patrocínio, em Lisboa, da autoria de Luís Rebelo de Andrade, Tiago Rebelo de Andrade e Manuel Cachão Tojal. Em “Interiores”, estão entre os finalistas um apartamento na avenida Rodrigo da Fonseca, em Lisboa, cujo projecto é da responsabilidade de João Tiago Aguiar, assim como o projecto 227 Flat, pelo gabinete OODA.

Por fim, o Castelo Novo, no Fundão, do ateliê COMOCO Arquitectos, está nos finalistas da categoria “Remodelação” (Refurbishment), enquanto em “Desporto” surge o Pavilhão Multiusos de Lamego, da responsabilidade dos arquitectos portuenses Barbosa & Guimarães. E, na categoria "Institucional", há ainda o edifício de escritórios MPA, da autoria do escritório Lousinha Arquitectos.

Na edição do ano passado, a Capela da Vida em Braga, a MIMA House em Viana do Castelo e a sede da Associação Fraunhofer no Porto foram as construções portuguesas eleitas “Edifício do Ano 2011”.

Também no “Building of the Year 2010” três edifícios portugueses — em sete finalistas — foram eleitos pela ArchDaily: o edifício da Vodafone no Porto, o bar temporário que representou a Faculdade de Arquitectura portuense na Queima das Fitas e a Closet House, de Matosinhos.

No ArchDaily, os arquitectos têm a possibilidade de partilhar os seus projectos com especialistas de todo o mundo. Este prémio visa reconhecer os arquitectos cujos trabalhos mais impressionam a comunidade de visitantes do site ArchDaily. Os projectos finalistas encontram-se em votação até ao final do dia 13 de Fevereiro.

Notícia corrigida às 16h18

Sugerir correcção