Pouco Ronaldo e Messi no primeiro “clássico” espanhol de 2013

Real Madrid e Barcelona empataram (1-1) na primeira mão das meias-finais da Taça do Rei.

Cristiano Ronaldo não marcou
Foto
Cristiano Ronaldo não marcou Pierre-Philippe Marcou/AFP

Os olhos estavam todos postos em Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Mas não foram eles os principais protagonistas do primeiro duelo de 2013 entre Real Madrid e Barcelona – a primeira mão das meias-finais da Taça do Rei.

Apesar das várias oportunidades nas duas balizas, o encontro terminou empatado (1-1). Os blaugrana estiveram em vantagem, mas na recta final da partida a equipa de José Mourinho repôs a igualdade no marcador. Um jogo em que foram os defesas (Varane, no Real Madrid, e Dani Alves, no Barcelona) quem mais se destacou.

Sem Casillas, Sergio Ramos, Pepe, Coentrão e Di María, o treinador português do Real Madrid foi obrigado a usar alguma imaginação. Mourinho proporcionou a estreia a titular, na baliza do Real Madrid, a Diego López, guarda-redes contratado ao Sevilha. Do outro lado, o Barcelona apresentou-se sem o guarda-redes normalmente titular (Pinto esteve na baliza) e sem o treinador Tito Vilanova, em Nova Iorque a fazer tratamentos médicos.

O jogo começou num ritmo diabólico e com o Real Madrid a superiorizar-se ao rival da Catalunha. Logo aos dois minutos, Cristiano Ronaldo – que fez o jogo 600 da carreira – colocou o guarda-redes do Barça à prova. Na cobrança de um livre a castigar falta que ele próprio tinha sofrido, o internacional português obrigou Pinto a uma excelente defesa. O guardião voltou a estar em evidência pouco depois, no desvio a um remate de Essien. Aos 19’, Cristiano Ronaldo ficou a centímetros do golo, quando não conseguiu desviar um cruzamento de Benzema.

O primeiro lance de perigo do Barcelona só surgiu aos 21’: na marcação de um livre directo, Xavi acertou na trave da baliza merengue. Um mau atraso de Ricardo Carvalho quase deu golo do Barcelona aos 24’. Com Diego López fora da baliza, Xavi rematou mas Varane tirou a bola em cima da linha de golo.

O marcador funcionou no primeiro lance de perigo da segunda parte: um mau alívio da defesa do Real Madrid deixou a bola nos pés de Messi. O argentino isolou Fàbregas, que rematou cruzado para o 1-0. Cristiano Ronaldo dispôs de duas excelentes oportunidades para marcar (aos 60’ cabeceou rente ao poste, e aos 66’ viu Piqué tirar-lhe a bola no último instante), mas seria um defesa a repor a igualdade para o Real Madrid. Um cruzamento de Özil encontrou a cabeça de Varane na área do Barça. Estava feito o 1-1, a coroar uma bela exibição do jovem defesa francês, que não tem tido muitos minutos ao serviço de José Mourinho.

Sugerir correcção