Foto

Wikivoyage: a Wikipédia das viagens quer ser o maior guia do mundo

A casa-mãe da Wikipédia abençoou a Wikivoyage e lançou oficialmente esta enciclopédia online de viagens, gratuita e aberta à participação de toda a gente

A Wikivoyage — que, globalmente, inclui já cerca de 50 mil artigos — foi "abençoada" pela Fundação Wikimedia porque "há uma enorme procura de informação sobre viagens" mas "muito poucas fontes são, em simultâneo, exaustivas e não-comerciais". Foi assim que a directora-executiva da fundação que controla a Wikipédia, Sue Gardner, resumiu o interesse em (re)lançar esta enciclopédia online de viagens, cujo conteúdo, tal como na casa-mãe, é integralmente criado e editado pelos utilizadores. Já o núcleo duro de editores é formado, referem, por cerca de 200 pessoas.

Com a nova Wikivoyage, lançada na semana passada, a tempo das comemorações dos 12 anos da Wikipédia, o mundo da informação sobre viagens "vai mudar", garantiu Gardner em comunicado. A pedra de toque: o guia não aceitará publicidade.

Na verdade, a Wikivoyage já existe como guia wiki desde 2006, mantida por uma associação alemã sem fins lucrativos. Mas a união à Wikimedia - à qual a Wikivoyage cedeu o conteúdo e nome para o novo projecto - representa uma odisseia completamente nova: um voo directo para a primeira divisão das enciclopédias online que a posiciona como concorrente principal daquele que foi o primeiro guia wiki de viagens, a Wikitravel, reportada como tendo quase o dobro de artigos (e de línguas disponibilizadas).

Para Peter Fitzgerald, um dos administradores do projecto original da Wikivoyage, não há dúvidas de que a Wikitravel passará em breve para segundo plano. "Estou convencido de que a Wikivoyage se tornará o recurso n.º1 na Internet para as viagens", diz. "Estamos muitos entusiasmados com a ideia de fazermos parte da comunidade Wikimedia", comentou Fitzgerald, citado pela AFP, lançando um convite a todos os viajantes: "juntem-se a nós para criarmos um guia de viagens independente e não comercial", destinado "ao mundo inteiro".

Os conteúdos criados pelos utilizadores são publicados sob uma licença Creative Commons (Atribuição-CompartilhaIgual 3.0), que permite a "qualquer pessoa" o direito de "ler, copiar, imprimir, guardar, descarregar", "actualizar o conteúdo de qualquer modo" e, sublinhe-se, "modificar, distribuir" e "vender", sendo que qualquer reutilização dos conteúdos também deverá ter uma licença idêntica.

No portal global, a enciclopédia online mostra-se, por agora, com nove línguas em destaque, português incluído. Saltando para pt.wikivoyage, a viagem começa logo com um alerta de boas-vindas: "Ainda estamos em versão beta como um projecto do Movimento Wikimedia, por isso as coisas vão ser um pouco irregulares por um tempo". Um alerta que, curiosamente, já não surge noutras versões, até porque a enciclopédia, depois de alguns meses em versão beta, mostrou-se ao mundo finalizada há poucos dias.

Lê o artigo completo na Fugas