DR
Foto
DR

Por Portugal: mala de viagem com 18 empresas lá dentro

Projecto da Keyvalue pretende divulgar os produtos portugueses, dentro e fora do país

É uma mala de viagem, feita em cartão, para lembrar tempos antigos da diáspora portuguesa. Dentro, não leva bagagem convencional: transporta informação e produtos de 18 empresas nacionais. 

É possível lá encontrar lápis, livros, garrafas de vinho do Porto e de azeite, suportes para velas em cortiça ou “vouchers” para diversos tipos de experiências. 

Quem a transporta? A mala foi distribuída entre associações, instituições, empresários e representantes do Governo português, assim com a individualidades que representam Portugal em todo o mundo. 

PÚBLICO -
Foto
DR

“Queremos transmitir a ideia da redescoberta de Portugal, para que se aprecie e divulgue o que é nosso”, explica ao P3 Ana Ferreira, da Keyvalue, empresa responsável pela iniciativa Mala de Viagem – Por Portugal.

 

A intenção da empresa é divulgar os produtos e serviços no mercado nacional e, a partir daí, no internacional. Segundo Ana Ferreira, “cada destinatário que transporte a mala transportará uma comitiva de empresas”.

 

A ideia inicial consistia na divulgação da própria Keyvalue, mas o conceito acabou por se estender a vários parceiros e clientes.

 

A inovação

O critério de selecção das empresas representadas neste projecto baseou-se, segundo Ana Ferreira, “na inovação, no crescimento e na internacionalização”.

 

A distribuição das 150 malas produzidas começou em finais de Novembro. “A recepção da ideia tem sido interessante. Algumas empresas contactaram-nos para saber quem somos, o que fazemos e qual será o próximo passo. São empresas com especial sensibilidade para o produto português”, explica a responsável da Keyvalue.

 

Já existem entidades interessadas em juntar-se ao projecto e está a ser planeada uma nova edição da mala de viagem.

 

Impulso à economia

Na opinião de Ana Ferreira, os empresários têm um papel essencial, neste momento da vida do país.

 

“É essencial que cada um de nós faça algo pelo país. Cabe aos empresários, com o apoio do Governo e das associações, dar um impulso à economia e divulgar, de forma original, o produto português. Temos que mostrar o que faz de nós únicos”, garante.

 

Partilhar oportunidades para o crescimento é o mote dado por Ana Ferreira, para quem a união das empresas pode ser “muito profícua, porque o crescimento de uns impulsiona o de outros”.

 

A Keyvalue já divulgou este projecto junto de Paulo Portas, Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.