Greve pára comboios da CP no dia de Natal

Paralisação deverá fazer com que quase nenhum comboio circule. Efeitos podem ser sentidos a partir de domingo.

Foto
As propostas do PETI para a ferrovia de bitola europeia são soluções de “remendo” Adriano Miranda

Segundo uma nota da CP aos clientes publicada no site da empresa, perante o pré-aviso de greve foram determinados serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral e que dizem respeito aos comboios urbanos de Lisboa, urbanos do Porto e percursos de longo curso e regionais.

Contudo, a empresa prevê que a maior parte das ligações fique mesmo por realizar, alertando também para “atrasos e supressões nos dias 24 e 26 de Dezembro”, não adiantando para já mais informações relacionadas com o dia 1 de Janeiro, para o qual também foi marcada uma greve. Além disso, à semelhança dos outros anos, haverá outras supressões mas relacionadas com os dias festivos.

“Durante o período de greve não serão cobradas taxas de reembolso ou de revalidação sobre os comboios suprimidos nos serviços de Longo Curso e Regionais”, lembra a CP, acrescentando que “não serão disponibilizados transportes alternativos”.

Paralelamente, desde o dia 8 de Dezembro que os trabalhadores da CP estão a fazer uma greve ao trabalho extraordinário, contra as alterações introduzidas pela revisão do Código do Trabalho, que contempla uma redução de 50% do valor pago pelo trabalho em dia de feriado. Esta paralisação prolonga-se, pelo menos, até ao dia 2 de Janeiro, segundo informações do Sindicato Nacional dos Maquinistas.