Marcelo diz que Passos “deu uma canelada” a Cavaco

O antigo líder do PSD diz que as críticas de Passos às pensões mais altas visam Cavaco.

"O partido não pode renunciar a ser popular", defendeu Marcelo Rebelo de Sousa
Foto
"O partido não pode renunciar a ser popular", defendeu Marcelo Rebelo de Sousa Nuno Ferreira Santos

Marcelo Rebelo de Sousa diz que Passos Coelho “deu uma canelada” ao Presidente da República quando neste domingo criticou os que têm pensões mais altas que não correspondem ao que descontaram.

No seu habitual comentário dominical na TVI, o antigo presidente do PSD comentava a notícia avançada este sábado pelo Expresso de que Cavaco Silva vai promulgar o Orçamento do Estado (OE) para 2013 mas deverá enviá-lo para o Tribunal Constitucional (TC) para fiscalizações sucessivas. O semanário revela também que as dúvidas do Presidente se prendem com os cortes nas pensões.

Marcelo diz que Passos Coelho “aproveitou o congresso da JSD” para “junto dos novinhos bater nos velhinhos”. E, para o também conselheiro de Estado de Cavaco Silva, entre os “velhinhos” está o Presidente da República (PR). “Deu uma canelada no PR e de passagem em Bagão Félix e de passagem em Manuela Ferreira Leite.”

Para o social-democrata, Passos “cometeu uma habilidade” ao dizer que o problema está nas pensões mais altas, quando a questão vem mais de trás.

Marcelo Rebelo de Sousa criticou também Mário Soares, que na passada semana afirmou que hoje existe mais fome em Portugal que no tempo de Salazar. “[Soares] reabilitou, pelo menos em termos relativos, o salazarismo, mas não é verdade.” O antigo líder do PSD acusou Soares de estar a ser radical, no “seu papel de líder da oposição”, mas acrescentou que com estas declarações perde a razão.

Quem deixou os“cabelos em pé” a Marcelo foi a procuradora Cândida Almeida, quando esta semana afirmou saber quem viola o segredo de justiça, mas não tem provas para acusar. “Foi uma frase lapidar do estado da Justiça em Portugal”, rematou o comentador.