Deputados do PS eleitos pelo Porto pedem audiência urgente com presidente da RTP

Em causa está a possível deslocalização das gravações do programa Praça da Alegria para os estúdios de Lisboa.

Os 40 milhões de euros previstos para a RTP são metade do considerado ser o financiamento público ideal
Foto
Deputados do PS eleitos pelo Porto rejeitam reunir-se com presidente da RTP em Lisboa Foto: Pedro Cunha

Os deputados socialistas eleitos pelo Porto pediram, com carácter de urgência, uma audiência ao presidente do conselho de administração da RTP e manifestaram-se esta sexta-feira contra a eventual intenção de deslocalizar a produção do programa Praça da Alegria para Lisboa.

Em declarações à agência Lusa, o líder da federação do PS-Porto, José Luís Carneiro, manifestou uma “enorme preocupação” pelas informações conhecidas nos últimos dias sobre a intenção da RTP passar a produzir em Lisboa o programa Praça da Alegria, actualmente produzido no Porto.

“Os deputados do PS eleitos pelo Porto já solicitaram ao presidente do conselho de administração da RTP uma audiência, com vista, por um lado, a confirmar essas informações e, por outro lado, manifestarmos, sendo essa a efectiva intenção do conselho de administração, a nossa indignação e a nossa incompreensão para com esta decisão”, disse.

O pedido de audiência foi enviado pelo coordenador dos deputados eleitos pelo Porto, Renato Sampaio, que, em declarações à agência Lusa, explicou que foi feito com carácter de urgência.

“Em resposta ao nosso pedido, foi marcada a audiência para quarta-feira, em Lisboa, mas recusámos a realização da audiência em Lisboa, uma vez que o assunto respeita ao Porto e os deputados são do círculo eleitoral do Porto. Estamos agora a aguardar a resposta por parte da RTP”, explicou.

Renato Sampaio sublinhou a preocupação com “esta situação, porque houve sempre uma tentativa centralista por parte da administração da RTP de esvaziar o centro de produção da RTP” do Porto.

José Luís Carneiro considerou que esta informação, a verificar-se, constitui o “acentuar do esvaziamento da produção da RTP Porto”, associando-se “a possibilidade de perda de emprego qualificado de um conjunto vasto de profissionais da RTP Porto”.

“Manifestamos a nossa oposição a esta eventual intenção de deslocalizar a produção deste programa para Lisboa. Estas preocupações foram manifestadas por trabalhadores da RTP, que as fizeram chegar ao quadro parlamentar do PS”, explicou.

Na quinta-feira, citado por diversos órgãos de comunicação social, o presidente da Câmara de Gaia e candidato à Câmara do Porto, Luís Filipe Menezes, ameaçou “levantar a sua voz com violência” para salvaguardar a importância dos estúdios do Norte da RTP, situados no Monte da Virgem, considerando que a gota de água será a concretização da possibilidade do programa Praça da Alegria passar a ser emitido a partir dos estúdios de Lisboa.