Torne-se perito

Tabu, de Miguel Gomes, é o segundo filme do ano no top ten da revista Sight & Sound

O melhor filme na lista da revista britânica é O Mentor, de Paul Thomas Anderson.

Foto

O último filme de Miguel Gomes, Tabu, continua a acumular distinções um pouco por todo o mundo. Foi agora escolhido como o segundo melhor filme do ano no top ten promovido pela revista britânica Sight & Sound, publicação do British Film Institut (BFI).

O filme do realizador português, já editado em DVD, surge logo a seguir a The Master (O Mentor, com estreia nacional anunciada para o próximo mês de Janeiro), do norte-americano Paul Thomas Anderson, e antes de Amour, do austríaco Michael Haneke, que no último fim-de-semana monopolizou os principais Prémios do Cinema Europeu em La Valetta, Malta.

O top ten 2012 da Sight & Sound – que este ano, recorde-se, actualizou a sua classificação dos melhores filmes da história do cinema, em que, pela primeira vez, Vertigo – A Mulher Que Viveu Duas Vezes (1958), de Alfred Hitchcock, destronou O Mundo a Seus Pés (1941), de Orson Welles – foi apurado através da classificação de 90 críticos de cinema de todo o mundo, cada um dos quais foi convidado a escolher os cinco melhores.

Na apresentação da lista, a revista do BFI acrescenta uma citação do crítico norte-americano Graham Fuller relativa a Tabu. “Ao transformar o drama melancólico de três mulheres solitárias na Lisboa dos nossos dias num idílio de amor adúltero na África do tempo colonial, Miguel Gomes consegue uma das maiores proezas de prestidigitação do ano”, escreve o crítico de títulos como a Vanity Fair, The New York Times ou The Los Angeles Times.

Na quarta posição no top ten da Sight & Sound surge Holy Motors, do francês Leos Carax; segue-se, no quinto lugar, ex aequo, Beasts of the Southern Wild, de Benh Zeitlin (EUA), e Berberian Sound Studio, co-produção germano-britânica assinada por Peter Strickland. Na sétima posição está Moonrise Kingdom, do norte-americano Wes Anderson. Finalmente, aparecem quatro filmes empatados no oitavo lugar: Beyond the Hills, do romeno Cristian Mungiu; Cosmopolis, do canadiano David Cronenberg; Once Upon a Time in Anatolia, do turco Nuri Bilge Ceylan; e o documentário Isto Não É Um Filme, da dupla iraniana Jafar Panahi & Mojtaba Mirtahmaseb.

Na semana passada, foi a vez de a revista francesa Cahiers du Cinéma ter eleito o filme de Miguel Gomes como um dos melhores do ano. 

A Sight & Sound anuncia a publicação do seu top ten, com elementos mais detalhados, na sua revista de Janeiro próximo.

 
 

Sugerir correcção