Acréscimo de pagamento de horas extraordinárias cortado a metade no Estado

Foto
Foto: Lara Jacinto

Na proposta enviada esta segunda-feira aos sindicatos, os acréscimos de rendimento por conta de trabalho extraordinário realizado num dia de trabalho normal passam, na primeira hora, de 25% para 12,5%. Nas horas restantes, o acréscimo passa a ser de 18,75%.Os acréscimos de pagamento nos feriados e dias de descanso são também cortado a metade, passando de 50% para 25%.
O Governo diz que estas medidas – que se sobrepõem com cortes já feitos anteriormente – estarão em vigor durante a vigência do programa de ajustamento acordado com a
troika, ou seja, até meados de 2014. Está agendada para quarta-feira uma ronda negocial entre o Governo e os sindicatos da função pública para discutir esta e outras matérias. O Executivo fez chegar hoje as propostas aos representantes dos trabalhadores.