Liga espanhola

“É um jogo de futebol, nada mais”, diz treinador do Barcelona

Tito quer a política fora de jogo
Foto
Tito quer a política fora de jogo Foto: Josep Lago/AFP

Tito Vilanova descartou hoje a possibilidade de existir qualquer carga politica em torno do “clássico” de domingo com o Real Madrid, adiantado que se trata apenas de um jogo de futebol.

"É um jogo de futebol, nada mais. Além disso, se um dia for necessário discutir questões políticas, vai ser noutro lugar”, referiu Tito Vilanova, referindo-se ao actual momento politico que se vive na Catalunha.

À margem das questões independentistas reclamadas pela Catalunha, Tito Vilanova recorda que há muita rivalidade entre os dois clubes.

“Mas é desporto e nada tem a ver com política”, frisou.

Tito Vilanova, que falava na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Real Madrid, no Camp Nou, pretendeu assim relativizar as reivindicações independentistas que tem marcado presença nos jogos do Barcelona.

As bandeiras com as cores da Catalunha marcaram presença em grande número nos jogos com os russos do Spartak de Moscovo, para a Liga dos Campeões, e com o Granada, bem como está previsto a construção de um mosaico para a recepção aos “merengues”.

Em relação ao jogo, propriamente dito, Vilanova abordou as ausências de Carles Puyol e Gerard Piqué, por lesão, considerando que “qualquer equipa do mundo notaria a ausência dos seus centrais titulares”.

Com a ausência confirmada de Puyol, que sofreu uma luxação no cotovelo durante o jogo com o Benfica, para a Liga dos Campeões, a dúvida quanto à utilização de Piqué só será desfeita em cima da hora do jogo.

O FC Barcelona segue invicto na liderança da Liga espanhola, com 18 pontos nos seis jogos disputados, mais oito do que o Real Madrid, que ocupa a sexta posição, com três triunfos, um empate e duas derrotas.

Sugerir correcção