Encomenda Armadilhada

A mais-valia de ter Michael Shannon num filme - qualquer que ele seja - não é desperdiçada por David Koepp, argumentista de gente como Spielberg (Parque Jurássico, Guerra dos Mundos), De Palma (Missão Impossível, Os Olhos da Serpente) ou Fincher (Sala de Pânico), nesta sua quinta realização. Shannon, o actor de Bug, de Histórias de Caçadeira, de Procurem Abrigo, é um perfeito vilão de opereta nesta série B engenhosa e despachada que assume sem rodeios um lado de cartoon - ou não fosse o seu herói (um impecável Joseph Gordon-Levitt) um estafeta de bicicleta viciado no risco chamado Wilee (como o coiote do Bip-Bip), atirado por um serviço como outro qualquer para o caminho de um polícia corrupto capaz de tudo para saldar uma dívida. É o ponto de partida de hora e meia contadinha ao segundo de acção quase em tempo real pelo meio do trânsito infernal das ruas de Nova Iorque, gerido com eficácia por um Koepp que apenas vimos assim tão desenvolto atrás da câmara no segundo filme, Espíritos Inquietos (1999). Encomenda Armadilhada é fita desempoeirada e despretensiosa que faz sonhar com uma Hollywood que não se tivesse desinteressado deste tipo de fitas que, em tempos que já lá vão, foram tão bons “campos de treino” para gente como - lá está... - Spielberg, De Palma ou Fincher.