Morreu o médico e investigador Alfredo Ribeiro dos Santos

O médico e investigador Alfredo Ribeiro dos Santos, 95 anos, faleceu hoje no Porto, informou a revista Nova Águia, da qual era membro do conselho de direcção,

Alfredo Ribeiro dos Santos é autor de várias obras, nomeadamente, “A Renascença Portuguesa: um movimento cultural portuense” (1990), “Jaime Cortesão: um dos grandes de Portugal” (1996), “Perfil de Leonardo Coimbra” (1998) e “História Literária do Porto” (2009).

Alfredo Ribeiro dos Santos fez os seus estudos secundários no Liceu Rodrigues de Freitas, no Porto, onde se tornou discípulo de Leonardo Coimbra. Em 1948, colaborou activamente na candidatura do general Norton de Matos à Presidência da República.

Colaborou na revista Portucale e foi “frequentador de tertúlias literário-políticas, colega, amigo e camarada do incansável conspirador anti-fascista do Porto, Veiga Pires, com o qual estagiou no Hospital de Santo António, foi ele que também o introduziu no Movimento de Unidade Antifascista (clandestino entre 1942-49) e no MUD [Movimento de Unidade Democrática]”, recorda Mário Soares num texto publicado quando o médico decidiu, em 2007, leiloar a sua biblioteca constituída por 3.700 livros.

“Desde então encontrei-o em todos os grandes momentos da oposição democrática”, escreve ainda o ex-Presidente da República, destacando que Alfredo Ribeiro dos Santos “deixou sempre, por onde passou, um rasto de simpatia, de humanidade, de aprumo pessoal e de respeito verdadeiramente invulgares”.

Outros títulos de Ribeiro dos Santos são “Perfil de Jaime Cortesão”, “Professor Alberto Saavedra - um notável médico do Porto”, “O professor Afonso Guimarães - um cientista de vanguarda” e “Para um novo perfil de Abel Salazar”.