Christian Ellis é um dos muitos soldados norte-americanos que esteve na guerra do Iraque DR
Foto
Christian Ellis é um dos muitos soldados norte-americanos que esteve na guerra do Iraque DR

Uma ópera sobre a guerra do Iraque contada por um ex-marine

"Fallujah" retrata o companheirismo, a vergonha e a culpa dos marines norte-americanos

Esta história não é só de Christian Ellis. Estas são as histórias de muitos marines e soldados norte-americanos que estiveram no Iraque. Mas é o ex-marine Christian Ellis que as conta em "Fallujah", uma ópera que deverá ser a primeira sobre a guerra do Iraque, criada para expiar os males da mesma.

 

Christian Ellis é um dos muitos soldados norte-americanos que esteve na guerra do Iraque e que regressou a casa com stress pós-traumático. Actualmente com 29 anos, Ellis esteve destacado em Fallujah. As tatuagens que tem no peito e nos braços com 33 zonas vermelhas recordam cada um dos companheiros de guerra que morreram no terreno ou se suicidaram. O próprio Christian Ellis já tentou o suicídio quatro vezes.

 

Mas foi na música que o ex-marine (que já tinha formação de cantor clássico) encontrou a forma de expiar os sentimentos e memórias deixados pela guerra.

 

Num retiro para veteranos com stress pós-traumático, Ellis conheceu o filantropo Charles Annenberg, que o incentivou a contar através da música o tempo em que esteve destacado. Além de ficar sensibilizado com a história do ex-marine, este filantropo acreditava que alguns estereótipos acerca dos soldados poderiam ser ultrapassados com um espectáculo musical.

 

A primeira ópera sobre a guerra do Iraque?

Embora Christian Ellis nunca tivesse pensado que a sua história de vida fosse suficiente para originar uma produção artística, decidiu criar uma ópera. Mais do que contar a sua própria história, o ex-marine quis que o público percebesse como viveram os soldados que estiveram no Iraque, revelando no espectáculo sentimentos de companheirismo, de vergonha e de culpa. Ao mesmo tempo, Ellis também esperava poder ajudar ex-soldados a lidar com os seus traumas.

 

Assim, nasceu "Fallujah", provavelmente a primeira ópera que tem como tema a guerra do Iraque. A narrativa centra-se na personagem Philip Houston, um marine que na guerra conhece Wissam, um adolescente iraquiano. 

 

O espectáculo ficou a cargo da organização Explore.org (uma divisão da fundação Annenberg) e da companhia canadiana City Opera Vancouver. A dramaturga Heather Raffo e o compositor Tobin Stokes ajudaram Ellis a passar para o palco as suas recordações de guerra. Em cena, nove actores representam soldados norte-americanos, adultos e crianças iraquianos, acompanhados pelos onze músicos que compõem a orquestra.

 

A estreia desta ópera sobre a guerra do Iraque, que tem a duração de duas horas, aconteceu a 2 de Julho, em explore.org/falluja. Todas as semanas, o site vai lançar um excerto do espectáculo. E os responsáveis esperam poder levar "Fallujah" a mais palcos.