Sporting

“Espero que o Athletic não tenha tanta sorte como em Lisboa”

Sá Pinto confiante na qualidade dos seus jogadores
Foto
Sá Pinto confiante na qualidade dos seus jogadores Foto: Francisco Leong/AFP

Foi um Sá Pinto sorridente, confiante e a desdobrar-se entre o português e o castelhano aquele que surgiu nesta quarta-feira na sala de imprensa do Estádio San Mamés, em Bilbau. O treinador, que quis deixar claro que o Sporting já escreveu “uma página bonita da história”, assumiu a ambição de chegar à final da prova como treinador, depois de já o ter conseguido como jogador, em 2005, na então Taça UEFA.

“Não mudamos nunca, independentemente do adversário. Encaramos todos os jogos para ganhar”.

Uma vez mais, Sá Pinto deixou claro que a identidade do Sporting não varia em função do adversário, nem tão pouco em função do apoio dos adeptos num estádio rival. “Conheço o ambiente. É fantástico, de grande motivação para os jogadores. Não nos irá amedrontar. Vivemos ambientes iguais ou piores, em Manchester, Kharkiv, mas sobretudo em Varsóvia”, desvalorizou.

Do Athletic, Sá Pinto espera o mesmo de sempre. Posse de bola, circulação e aposta no jogo aéreo. “Têm jogadores como Javi Martínez, Aurtenetxe, Llorente... É um ponto forte do Athletic, mas estamos preparados para os parar. Espero que não tenham tanta sorte como em Lisboa. O golo em Alvalade não foi um erro, foi um detalhe de futebol”, ironizou.

Quando confrontado com as duas grandes ausências desta segunda mão, De Marcos no Athletic e Izmailov no Sporting, o técnico foi peremptório: “São dois elementos de grande qualidade. Quem perde é o futebol”. E se o jogo resvalar para as grandes penalidades? “Temos de estar preparados. Temos de ter a capacidade de resolver as dificuldades”.