A casa tem dois tipos de movimentos combinados DR
Foto
A casa tem dois tipos de movimentos combinados DR

Uma "casa-girassol" vai ganhar vida em Setembro

O projecto Casas em Movimento começou no seio do LIDERA, da Universidade do Porto, em 2008, por iniciativa de Manuel Vieira Lopes e é agora uma spin off

O projecto Casas em Movimento, de Manuel Vieira Lopes, criou um protótipo de casa-girassol onde o objectivo é aliar o aproveitamento energético ao design. Em Setembro, a "casa do futuro" vai ganhar vida.

O projecto Casas em Movimento começou no seio do LIDERA, da Universidade do Porto (UP), em 2008, por iniciativa de Manuel Vieira Lopes e é agora uma spin off da UP. O estudante de Arquitectura, de 40 anos, explica que a intenção era "entender os painéis fotovoltaicos como parte integrante da peça", baseado "em sistemas devidamente comprovados".

A maior produção de energia eléctrica e o seu aproveitamento é o objectivo número um do projecto Casas em Movimento. Manuel explica que houve uma preocupação em "dar algum sentido estético" à aplicação dos painéis na casa. O que há de especial neste projecto? O facto de a casa ter dois tipos de "movimentos combinados". A casa exerce um movimento de rotação sobre ela própria e possui, ainda, uma pala que roda em função da procura da luz solar. Assim, é possível sentir a "reação morfológica ao longo do dia através da reacção com o sol".

O projeto foi concebido para um maior aproveitamento térmico, energético e mesmo ao nível da iluminação. "Em função do movimento da pala" há um maior aproveitamento térmico, uma vez que a pala deve ter uma inclinação "igual à latitude onde é implantada", o que faz com que se ajuste a qualquer lugar do mundo, explica Manuel.

PÚBLICO -
Foto
O projecto será construído à escala real, pela primeira vez, em Madrid DR

Casas que se adaptam

PÚBLICO -
Foto
Há uma pala que roda em função da procura da luz solar DR

Num protótipo que reage com o sol, foi também objectivo "explorar a relação da casa com o sol", refere Manuel. Tendo em conta as rotinas de uma família, é possível mudar o tamanho das divisões "em função de um elemento fixo". Como explica o estudante, "a casa adapta-se à pessoa e dá respostas em função do quotidiano".

Assim, numa política de "fazer mais com o mesmo", o aproveitamento de espaços e a grande capacidade de moldagem da casa permitem que a mesma possa "crescer em função das possibilidades do proprietário". Manuel afirma que o projecto tem capacidade para crescer e que a intenção é "comercializar este tipo de construções e dar a conhecer o tipo de tecnologias que se desenvolvem em Portugal".

Resultante de um "cruzamento de vários saberes que convergiram para uma resposta otimizada", o Casas em Movimento vai dar a conhecer-se ao público em Setembro próximo. A apresentação será no âmbito da Solar Decathlon, "um evento de habitações unifamiliares" que aconteceu pela primeira vez na Europa em 2010, mas que existe nos Estados Unidos da América desde 2002. O projecto de Manuel Vieira Lopes será "construído à escala real", pela primeira vez, em Madrid.

Sugerir correcção