Liga Europa

Ganhar não foi suficiente para o Sp. Braga em Istambul

O golo de Lima na Turquia não chegou
Foto
O golo de Lima na Turquia não chegou Foto: AFP

A Liga Europa perdeu os finalistas da edição anterior ainda antes dos oitavos-de-final, mas, se o FC Porto nunca teve hipótese, ao Sporting de Braga faltou pouco para, pelo menos, forçar o prolongamento, apesar da derrota caseira na primeira mão. A equipa portuguesa, que precisava de recuperar da desvantagem de 0-2, marcou em Istambul ao Besiktas, dominou, terminou em cima do adversário e venceu o jogo (1-0) no Estádio Inonu, mas faltou um golo — e não as oportunidades — para empatar a eliminatória.

O Sp. Braga necessitava de conseguir algo semelhante à sua maior vitória europeia como visitante — o 1-3 ao Birmingham desta temporada — para seguir em frente e marcar encontro com o Atlético de Madrid e desde cedo que ficou a sensação que o apuramento não era um desfecho impossível. Aproveitando a estratégia muito defensiva de Carlos Carvalhal, antigo jogador e treinador dos “arsenalistas”, o Sp. Braga entrou muito bem no jogo e rapidamente tomou conta das operações, ainda que tenha demorado 20 minutos a dar o primeiro sinal de perigo, através de Ruben Amorim, que, na sua primeira titularidade, desaproveitou a assistência de Hugo Viana. Na segunda oportunidade, contudo, os minhotos não falharam: Alan insistiu e serviu Lima para um golo oportuno aos 25’. O 19.º golo do brasileiro em todas as provas esta época consitituiu, no entanto, a única vez que o marcador funcionou, apesar das oportunidades para ambos os lados.

Encostado às cordas, Carvalhal, que até então tinha como homem mais avançado Ricardo Quaresma, um dos três portugueses que jogaram de início no terceiro classificado do campeonato turco, tirou o médio Uysal e meteu Hugo Almeida, ainda aos 33’. Com o ponta-de-lança, os “águias negras” conseguiram finalmente chegar à baliza de Quim, que esteve sempre bem quando foi necessário, como aconteceu aos 40’, ao fazer uma grande defesa a um remate de fora da área de Manuel Fernandes. Os portugueses foram sempre os mais perigosos do Besiktas, que logo a seguir viu Quaresma servir Hugo Almeida para novo lance de perigo, travado por um corte de Elderson. Simão foi o luso mais discreto do clube turco.

O central Sivok tentou voltar a marcar ao Sp. Braga, mas pertenceu a Lima a grande oportunidade da segunda metade. Já depois de tentar bisar num contra-ataque, o avançado ganhou um ressalto, isolou-se, mas o remate de pé esquerdo saiu-lhe mal (57’). Douglão também atirou mal, enquanto um remate de Custódio foi defendido por Cenk Gonen em cima da linha. Mas a outra grande oportunidade de o Sp. Braga equilibrar as contas pertenceu a Alan, quando Leonardo Jardim já tinha arriscado, juntando Lima, Carlão e Nuno Gomes. O remate do capitão bracarense foi interceptado por um defesa do Besiktas a dez minutos do fim.

O Sp. Braga despediu-se da Liga Europa com um bom resumo como visitante: duas vitórias e três empates. A derrota em Portugal, consumada depois de Hélder Barbosa ter sido expulso, deitou tudo a perder.

POSITIVOAlan

O brasileiro fez a assistência para o único golo do jogo numa jogada em que mostrou qualidade e persistência. Mas a sua influência estendeu-se a muitos outros momentos.


Quim

Negou o golo a Manuel Fernandes com uma grande defesa na primeira parte, mas não foi apenas nesse lance que esteve atento. Frustrou também as intenções de Sivok e Hugo Almeida.


NEGATIVOKayhan

O defesa-esquerdo do Besiktas, internacional sub-21 pela Áustria, não conseguiu encontrar solução para parar um inspirado Alan.