Liga Europa

Mancini e a segunda mão contra o FC Porto: “Será um jogo perigoso”

Mancini mantém-se cauteloso
Foto
Mancini mantém-se cauteloso Foto: Nigel Roddis/Reuters

O treinador do Manchester City alertou que a vantagem (2-1) alcançada frente ao FC Porto não pode redundar em complacência na segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa.

“Todos os jogos são perigosos por razões diferentes”, afirmou Roberto Mancini, em conferência de imprensa, citado na página oficial do clube na internet.

O Manchester City derrotou os “dragões” por 2-1, no Estádio do Dragão, com golos de Álvaro Pereira (na própria baliza) e Aguero, dando a volta à vantagem inicial do FC Porto, que se adiantou através de Varela. Mas o técnico italiano não quer dar facilidades na quarta-feira, em partida agendada para as 17h (SP-TV1).

“É melhor começar com uma vantagem de 2-1 mas penso ser importante pensar que é um início 0-0”, acrescentou, vincando ser “vital que todos os jogadores trabalhem duro para a equipa”.

“Se queremos ter jogadores como Nasri, Silva ou Balotelli na equipa inicial, todos os jogadores têm de trabalhar duramente e defender quando for preciso, senão não podemos jogar com tantos avançados”, argumentou.

O italiano reafirmou a filosofia de que “todos os jogos são importantes” e que o objectivo é ganhar não só aos detentores do troféu como vencer a Liga Europa, o que seria “um momento importante para o clube”. “Não penso que seja fácil, mas vamos tentar”, afirmou.

Mancini recusou responder a perguntas sobre o regresso do argentino Carlos Tevez à equipa, afastado desde o ano passado devido a um desentendimento com o treinador.

Sobre os alegados insultos racistas ouvidos no Estádio do Dragão na semana passada, o treinador disse não ter escutado, mas lamentou “haver no mundo pessoas não muito inteligentes e estas coisas continuam a acontecer”. Porém, manifestou confiança de que Mario Balotelli “é forte e não deixará estas coisas aborrecê-lo”.