Optimus Primavera Sound: Flaming Lips, Rufus Wainwright e Yann Tiersen confirmados

Os Flaming Lips estão de volta a Portugal
Foto
Os Flaming Lips estão de volta a Portugal DR

Festival acontece no Porto entre os dias 7 e 10 de Junho

O cartaz do Optimus Primavera Sound do Porto continua a crescer e só estará fechado em Março. Esta manhã, em conferência de imprensa, foi confirmada uma longa lista de presenças. Em destaque estão The Flaming Lips, Rufus Wainwright e Yann Tiersen, que se juntam assim às actuações já anunciadas de Björk, Yo La Tengo, Wilco, Explosions in the Sky, The XX, Beach House, entre outros.

 

Os norte-americanos Flaming Lips regressam assim a Portugal, depois de um ano particularmente prolífico, em que lançaram uma música por mês, colaborando com artistas como Neon Indian (também confirmado), Lightning Bolt e até Yoko Ono. O mês passado lançaram "Now I Understand", uma pequena homenagem ao Siri. Rufus Wainwright está também de volta, apresentando o seu sétimo álbum de estúdio "Out of the Game", com produção de Mark Ronson, tal como o pianista Yann Tiersen, para sempre associado à banda sonora de "O Fabuloso Destino de Amélie".

The Rapture, Death Grips, I Break Horses, Forest Swords, Black Lips, Lee Ranaldo (Sonic Youth), Thee Oh Sees, The War on Drugs, Saint Etienne e os norte-americanos do "black metal" Wolves in the Throne Room são outras confirmações. Depois da passagem por Portugal no início deste mês, o artista "underground" James Ferraro apresenta-se agora com The Bodyguard. Atlas Sound, projecto a solo de Bradford Cox dos Deerhunter e Wavves dão um cheirinho de nostalgia "chill wave" e electrónica experimental. Também os portugueses Gala Drop e We Trust vão marcar presença. A lista fica ainda completa com Tennis, John Talabot, Mujeres, Erol Alkan, entre outros.

40% das entradas vendidas

Nesta primeira aventura fora da cidade mãe de Barcelona, a adesão está a satisfazer a organização: 40% das entradas já foram vendidas, sendo que 60% dos bilhetes têm sido comprados fora de Portugal. A lotação máxima será de 30 mil pessoas por dia, confirmou José Barreiro, do Optimus Primavera Sound.

Os mais de 50 concertos vão ser distribuídos por quatro palcos - o Palco Primavera, o Palco Optimus, o Palco ATP, programado pelo festival All Tomorrow's Parties, e o Palco Club - instalados em várias locais do Parque da Cidade, descrito por Abel González, do Primavera Sound de Barcelona, como "um lugar maravilhoso", "o sonho de qualquer promotor".

O artista João Paulo Feliciano, que recentemente fez uma intervenção na Casa de Serralves, será o responsável pela direcção artística do festival, observando o "lado estético e conceptual" do festival segundo cinco princípios: "transparência, leveza, simplicidade, elegância e economia de meios".