O trompetista sul-africano Hugh Masekela DR
Foto
O trompetista sul-africano Hugh Masekela DR

Músicas do Mundo com Oumou Sangaré e Béla Fleck

O festival de Sines entra na 14.ª edição. O evento acontece de 19 a 21 e de 26 a 28 de Julho

A cantora maliana Oumou Sangaré, o tocador de banjo norte-americano Béla Fleck e o trompetista sul-africano Hugh Masekela vão estar em Julho no Festival Músicas do Mundo de Sines (FMM), anunciou a organização.

O festival FMM de Sines, que entra na 14.ª edição, está marcado de 19 a 21 e de 26 a 28 de Julho, coincidindo com dois fins-de-semana de concertos, grande parte deles no castelo da cidade.

Os três primeiros nomes anunciados pela autarquia de Sines representam um regresso e duas estreias. O regresso é da cantora maliana Oumou Sangaré, que actuou em Sines em 2001, elogiada pela imprensa ocidental pelo compromisso entre a tradição da ancestral música do Mali com a modernidade. Empresária e embaixadora da ONU para a Agricultura e Alimentação, Sangaré é também uma das grandes vozes activas no Mali pelos direitos das mulheres e contra a excisão feminina.

Em Sines, Sangaré terá a seu lado Béla Fleck, o premiado músico (com 14 Grammy) que escolheu o banjo como instrumento de aproximação cultural entre Estados Unidos e África. Nascido em Nova Iorque, “já aventurou o banjo em composições que vão do bluegrass à pop instrumental, ao jazz e à música clássica”, refere a organização do FMM.

A parceria entre os dois surgiu em 2005, quando Béla Fleck decidiu viajar para África e trabalhar, costa a costa, com músicos locais em torno do banjo, tendo resultado na edição de um documentário e em vários álbuns.

O terceiro nome anunciado é o do trompetista sul-africano Hugh Masekela, que soma mais de 50 anos de carreira. “Na sua música cruzam-se, entre outras, as tradições africanas e afro-americanas, sendo especialmente marcantes no seu som o jazz bebop, o afrobeat e o funk”, elogia a organização do FMM.

“Bring him back home”, um dos êxitos, ficou associado a Nelson Mandela, quando este foi libertado da prisão depois do Apartheid. Considerado pela revista Songlines um dos melhores festivais internacionais de 2011, o FMM de Sines teve nesse ano nomes como Congrotronics vs Rockers, Blitz the Ambassador, Cheik Lô, Mário Lúcio e Sly & Robbie.

Sugerir correcção