O Porto já está em Manobras

A partir de amanhã, quarta-feira, 164 eventos tomam conta da cidade durante cinco dias

Foto
O Olha Lá foi desenvolvido no âmbito do Manobras Paulo Pimenta

Já se começam a ver os resultados do projecto Manobras no Porto. A iniciativa, que pretende dar aos habitantes, turistas e instituições da cidade as ferramentas para melhorar o Porto, já seleccionou alguns dos projectos que vão preencher o seu programa até 2012.

O ponto alto da iniciativa acontece de 28 de Setembro a 2 de Outubro, com 164 eventos a decorrer no Centro Histórico do Porto. Os três principais centros do evento são os miradouros da Vitória e Sé e o Passeio das Virtudes. 

Da primeira convocatória à cidade, aberta a 17 de Julho, surgiram diversos projectos incluídos nas vertentes de Exibições, Instalações, Gastronomia, Conversas e Documentários.

Foto
Durante cinco dias realizam-se 164 eventos no Porto Paulo Pimenta

Exibições

Na convocatória feita para Exibições foram valorizadas a inovação e a qualidade artística dos candidatos. O espaço foi aberto a todos os estilos de intervenções performativas e o financiamento ia de 250 a 1000 euros. Entre os projectos aprovados, há teatro de rua, dança, música, poesia, marionetas, cinema e fotografia.

"Meia de leite directa" marca o início do Manobras. Às 7h00 de quarta-feira, não é de estranhar ver vacas leiteiras na estação de metro da Trindade. Objectivo é trazer o mundo rural ao urbano.

O projecto Poesias Sonoras e Fado em Tempo Real é um dos projectos em destaque. Durante quatro dias levam a nova poesia do Porto e o jazz a quatro locais da cidade. 

Instalações

Relativamente às instalações, foram procuradas pela organização duas intervenções localizadas, uma intervenção dispersa e um sistema de sinalética. As escolas de arte, design e arquitectura foram os principais alvos de foco para esta "tarefa". O investimento rondou os quatro mil euros.

Nenhuma das propostas para o Miradouro da Sé foi aprovada, pois o júri concluiu que "nenhuma reúne as qualidades requeridas". O mesmo não aconteceu para o Miradouro da Vitória, que vai receber uma construção em calças e camisas da autoria de André Castro Vasconcelos. O sistema de sinalética ficou a cargo da Metroquadrado e a instalação dispersa será desenvolvida por João Lopes Cardoso.

Gastronomia

No ramo da gastronomia, a aposta foi feita na "comida portátil de inspiração tradicional". Nesse sentido, a organização procurou "exploradores gastronómicos" para partilhar os pratos tradicionais de uma forma inovadora e ao ar livre, em bancadas ambulantes. Entre as seis propostas aprovadas, figura uma "Francesinha vegetariana portátil", que estará a cargo da Casa da Horta, Associação Cultural.

Lê o artigo completo no JPN.