Benfica

Jesus: “Este jogo não decide nada em relação ao futuro”

Jesus considera que não há favorito para o jogo desta sexta-feira
Foto
Jesus considera que não há favorito para o jogo desta sexta-feira nFactos/Fernando Veludo

Jorge Jesus, treinador do Benfica, desvalorizou a importância do clássico frente ao FC Porto, argumentando que o jogo desta sexta-feira (20h15) no Dragão “não decide nada em relação ao futuro” do campeonato.

“Estes jogos definem três pontos. Não definem nada em relação ao futuro, apenas quem vai ser líder”, disse o técnico benfiquista, em conferência de imprensa.

Jesus considera que não há favoritos e que as duas equipas chegam em igualdade de circunstâncias.

“Não há favoritos. São dois rivais muito fortes. Independentemente de o jogo ser no Dragão, e de normalmente haver melhor capacidade emocional de quem joga em casa, não há favoritos”, argumentou Jorge Jesus.

Questionado sobre como tentará parar Hulk, a grande figura do FC Porto, o treinador do Benfica disse que não tem nenhuma táctica para deter um jogador individualmente, mas sim o rival como equipa.

“Hulk faz parte de uma equipa forte. Já conhecemos as características de Hulk e não vamos fazer nada de mais. Não temos estratégia individual, mas sim para o jogo”, afirmou.

Jesus garantiu ainda que o Benfica vai ao Dragão com “respeito”, mas também “com a confiança e a convicção de que vai somar três pontos”.

Atenção aos estreantes

O técnico assumiu ainda que tem dedicado especial atenção aos jogadores do Benfica que vão estrear-se neste tipo de jogos. “São 9 ou 10 jogadores que não conhecem o ambiente de nenhum clássico FC Porto-Benfica. Tivemos oportunidade de falar mais com esses jogadores para estarem mais adaptados emocionalmente ao que vão encontrar.”

Jesus evitou ainda dar pistas sobre quem vai alinhar no Dragão. Por um lado, disse que vai apresentar "sensivelmente" a mesma equipa que alinhou frente à Académica (nesse jogo poupou Javi García, Gaitán e Aimar) e, por outro, referiu que o grupo de jogadores escolhidos não vai diferir muito do jogo com o Manchester United (em que Rúben Amorim alinhou no lugar de Nolito).

5-0 não conta e fuga à polémica

Nos cerca de dez minutos em que falou à imprensa, o treinador do Benfica desvalorizou ainda o papel da pesada derrota sofrida no Dragão na época passada. “No ano passado tivemos dois jogos no Dragão, mas isso é passado. Não conta.”

Jorge Jesus evitou ainda entrar em qualquer tipo de polémica na véspera do clássico. Questionado se Vítor Pereira já conhecerá em pormenor a equipa do Benfica, o técnico “encarnado”, disse que “só ele [Vítor Pereira] pode responder, mas é normal que assim seja.”

E sobre o facto de a expulsão de James Rodríguez ter valido apenas um jogo de castigo, Jorge Jesus preferiu não comentar, afirmando que é uma questão disciplinar.

Sugerir correcção