FC Porto

“O Benfica ainda é candidato ao título”, diz Villas-Boas

O treinador do FC Porto não dá o campeonato por acabado
Foto
O treinador do FC Porto não dá o campeonato por acabado Foto: Fernando Veludo/nFactos

O treinador do FC Porto sublinha que “o objectivo é o título” mas não quer que a possibilidade de selar a conquista do campeonato em casa do Benfica se torne uma obsessão.

“O primeiro objectivo é o título. Pelo sentimento dos adeptos e dos jogadores festejar em casa do rival é importante. Mas não pode ser uma obsessão. Será um jogo entre duas grandes equipas. Um excelente desafio. É óptima esta possibilidade de comemorar já o título, mas não é uma obsessão”, disse André Villas-Boas nesta sexta-feira na conferência de imprensa de antevisão da partida.

O técnico considerou que “só pouco antes do jogo” se poderá falar de eventual ansiedade, mas vincou que a equipa viveu uma semana “diferente pelo regresso tardio dos jogadores das selecções”. “Mas a nossa identidade está vincada e amanhã faremos os derradeiros ajustes”, acrescentou.

Villas-Boas considerou ainda que Jorge Jesus não deverá repetir as poupanças que fez na partida diante do Portimonense: “Não deverá dar-se ao luxo de fazer o mesmo, porque o FC Porto ser campeão na Luz é sempre o que é. É uma equipa que alimenta o sonho da Liga Europa, mas espero um Benfica de topo”. “Eu acredito no imprevisível. O inesperado pode acontecer quando menos se espera. E para mim o Benfica ainda é candidato ao título”, acrescentou o técnico.

Sobre o ambiente antes do jogo e a troca de acusações entre os dois clubes por causa da proibição, por parte do Benfica, da entrada de adereços dos adeptos portistas no Estádio da Luz, Villas-Boas lamentou a decisão dos “encarnados”. “Essa é a segunda pior decisão do Benfica em relação ao futebol. A primeira foi quando pediu aos seus adeptos para não se deslocarem aos campos dos adversários”, disse.

“Os dérbis sempre foram assim. A rivalidade e que mantém vivos estes clássicos. É assim todos os anos”, concluiu Villas-Boas.