Chile: Plano alternativo para apressar o resgate dos mineiros

A nova opção consiste em alargar a terceira sonda que os contactou na quinta-feira; e que inicialmente ia ser apenas utilizada para lhes enviar água e alimentos.

“Temos uma alternativa para gerar um plano B com uma sonda que consiste em alargar o poço piloto que já abrimos”, disse à imprensa Walter Herrera, gerente da Geotec, a empresa que participa nos trabalhos de sondagem, no Norte do Chile.

“Estamos a avaliar essa alternativa, para ver se conseguimos encurtar os prazos de resgate”, confirmou André Sougarret, responsável pelas operações de resgate, que em princípio se poderiam arrastar até ao fim do ano, o que seria demasiado tempo para quem se encontra isolado debaixo de terra.

Para levar a cabo o novo plano é necessária uma máquina modelo Schramm T-130, uma perfuradora que permita abrir um tubo de uns 75 centímetros de diâmetro, avançar cerca de 20 metros por dia e chegar a 700 metros de profundidade. A máquina em questão encontra-se em Iquique, e a sua transferência para a mina San José, onde se encontram os mineiros sinistrados, ainda demorará aproximadamente cinco dias.

A primeira opção era utilizar uma perfuradora Raise Borer Strata 950, cedida pela Corporação do Cobre (Codelco), que iria começar a trabalhar agora e nunca deveria chegar até junto dos mineiros antes do Natal.

A notícia do “Plano B” foi bem recebida pelas famílias dos trabalhadores, no acampamento “Esperanza”, nas proximidades da mina San José, que está a ser por estes dias o centro das atenções de todos os chilenos.

Ontem soubera-se que cinco dos mineiros já davam sinais evidentes de depressão.