FC Porto

Villas-Boas: "Temos atletas que nos oferecem tanto ou mais que o Raul"

Villas-Boas não ficou preocupado com a saída de Meireles
Foto
Villas-Boas não ficou preocupado com a saída de Meireles Fernando Veludo/NFactos (arquivo)

André Villas-Boas considerou hoje que o FC Porto tem melhores soluções para o meio-campo do que o Raul Meireles e destacou as dificuldades que o central argentino Otamendi vai ter para conquistar um lugar no “onze”.

“Perde-se um atleta importante [Raul Meireles], não há dúvida, mas temos uma série de jogadores que nos oferecem tanto ou mais do que o Raul para esta temporada. As nossas opções foram salvaguardadas”, garante o técnico do FC Porto, que no “miolo” conta com Fernando, Souza, Guarín, Castro, João Moutinho, Ruben Micael e Belluschi.

O treinador foi pragmático quanto a uma saída há muito prevista: “O FC Porto agradece o que fez pelo clube e este o que o clube lhe proporcionou em termos de futuro. Ele segue o seu caminho num clube tão importante como o FC Porto. Nós seguimos com muitas opções extremamente viáveis, pois temos um meio-campo muito competitivo”.

O internacional argentino Otamendi chegou esta semana ao Dragão para reforçar o eixo da defesa, mas Villas-Boas avisa que o estatuto de quem jogou no Mundial 2010 está longe de justificar vida fácil no FC Porto. “Tem de perceber que os seus colegas jogam a um nível de top. Tanto ele como o Sereno vão ter dificuldades para entrar na equipa. Para se entrar nos selecionáveis, exige-se sempre o máximo de rendimento”, vincou.

Ainda assim, sobram os elogios: “É um central que se adapta e está dentro do perfil que traçámos. É diferente dos que saíram. Um jogador talentoso, uma boa opção de mercado. Agora depende da sua competitividade e dos seus companheiros e da forma como responderem a ela.”

Otamendi está habituado a jogar do lado direito da defesa (onde alinha Rolando), mas o treinador entende que “pelo jogador que é, com a experiência e qualidade que tem, deve estar preparado para jogar em qualquer posição do eixo central”. “Tem de jogar nas duas posições. Não me parece que isso seja um problema para ele”, acrescentou.

Agora, André Villas-Boas vai dar algum tempo ao atleta para se ambientar ao clube, considerando “mais coerente” começar a integrá-lo nas convocatórias “após o período internacional”, com dois jogos da selecção no início de Setembro.