"Em questões de saúde é preciso ser sempre muito sensato"

Gripe A: Louçã aceita vacinar-se e critica alarmismo

Louçã considera que "o alarmismo sobre a gripe A não tem qualquer justificação"
Foto
Louçã considera que "o alarmismo sobre a gripe A não tem qualquer justificação" Miguel Madeira

O líder do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, considera que não faz sentido o alarmismo criado contra a vacina da gripe A e disse que aceita vacinar-se "com todo o gosto" na campanha que começa amanhã.

"Quem está em situação de saúde com risco deve ser prioritariamente vacinado, mas quem tem também muito contacto com outras pessoas deve aceitar a vacina, o que faço com todo o gosto, porque creio que é também uma responsabilidade combater esse alarmismo e dar o exemplo", afirmou.

Francisco Louçã falava aos jornalistas em Anobra, no concelho de Condeixa, a segunda freguesia no país conquistada pelo BE nas últimas eleições autárquicas, a seguir a Salvaterra de Magos, onde se deslocou para contacto com os autarcas eleitos e a população.

"Em questões de saúde é preciso ser sempre muito sensato. O alarmismo sobre a gripe A não tem qualquer justificação, é uma epidemia de gripe muito contagiante como tem havido outras epidemias de gripe todos os anos", disse o coordenador nacional do BE.

Para além dos grupos de risco - onde se incluem as grávidas, as pessoas com doenças infecciosas ou limitações por idade e também aquelas que estão contacto intensivo com outros -, Louçã entende que todos os deputados deviam ser vacinados, assim como o Presidente da República.

A campanha de vacinação contra o vírus H1N1 arranca amanhã. Numa primeira fase, vão ser distribuídas 49 mil doses pelos grupos considerados prioritários.