Disney compra a Marvel e junta à sua colecção êxitos como o Homem-Aranha e Iron Man

Foto

Em breve, as personagens do Homem-Aranha, do Homem de Ferro ou do Incrível Hulk vão figurar ao lado das do velhinho rato Mickey ou da recente Hannah Montana e, talvez, viver novas aventuras a partir dos estúdios da Disney. A empresa norte-americana fundada em 1923 por Walt Disney acordou ontem a compra da Marvel Entertainment, o grupo que nasceu como editora de banda desenhada, por quatro mil milhões de dólares (2,8 mil milhões de euros).

O negócio, que terá ainda de ser aprovado pela autoridade da concorrência, transfere para a Disney a propriedade das 5000 personagens da Marvel, entre as quais o Homem-Aranha (Spiderman), o Homem de Ferro (Iron Man), o X-men, o Incrível Hulk e o Quarteto Fantástico, que resultaram em grandes êxitos de bilheteira. Um conteúdo mais do que apetecível para a Disney e que poderá vir a entrar brevemente nos seus estúdios, parques temáticos e canais de televisão para crianças.

"Acrescentar a Marvel ao portefólio de mercado único da Disney garante uma oportunidade significativa de crescimento a longo prazo, além de gerar valor", afirmou o presidente executivo da Disney, Bob Iger. A empresa poderá não só trazer algumas das personagens mais famosas da Marvel para os seus parques temáticos e lojas, mas também produzir e/ou distribuir novos sucessos de bilheteira com base nos super-heróis e histórias da Marvel, a partir dos seus estúdios próprios ou até da Pixar Animation Studios, empresa de animação comprada pela Disney em 2006 e que trouxe à tela do cinema filmes como Toy Story ou Ratatui. Até aqui, os principais filmes da Marvel - Homem-Aranha e Homem de Ferro - foram feitos por outros estúdios.

"A Disney é a casa perfeita para a fantástica colecção de personagens da Marvel, dada a sua capacidade comprovada de expandir a criação de conteúdos e o negócio de licenças", admitiu ontem Ike Perlmutter, presidente da Marvel, que irá permanecer à frente da actividade da empresa e ajudar à integração dos dois negócios.

A oferta de quatro mil milhões de dólares feita pela Disney representa um prémio de 29 por cento sobre o preço de fecho das acções da empresa na sexta-feira e marca a quarta maior aquisição da Disney (a maior foi a compra da empresa de media Capital Cities/ABC por 19,5 mil milhões de dólares). De acordo com a proposta de compra, cada accionista da Marvel vai receber por cada acção que detém um total de 30 dólares em dinheiro, além de 0,745 acções da Walt Disney.