Capoulas Santos assume-se como o “coveiro” do PCP no Alentejo

As declarações de Capoulas Santos surgiram em resposta à cabeça-de-lista europeia da CDU, Ilda Figueiredo, que na véspera, em Beja, o acusou de ter contribuído para a “destruição de milhares de pequenas explorações familiares” e de ficar para a história como mais um dos candidatos “a coveiros da agricultura portuguesa”.
Na resposta, o director da campanha europeia do PS disse “compreender a preocupação” de Ilda Figueiredo em relação a si. “Se há coisa que posso ser acusado é de ser o coveiro do PCP no Alentejo”, declarou o ex-ministro da Agricultura, dizendo que esteve directamente envolvido no projecto do Alqueva, nas “revoluções no olival e na vinha” e na reforma da Política Agrícola Comum de 2000, “em que Portugal deixou de ser contribuinte líquido”.

“Foram factos como este que fizeram com que o PCP perdesse toda a sua influência no Alentejo, que está reduzido actualmente a dois deputados [um em Évora e outro em Beja] e que, nos últimos dez anos, perdeu metade das suas câmaras no Alentejo”, afirmou.

Sugerir correcção
Comentar