Anunciado hoje

Prémio Pritzker 2009 para o arquitecto suíço Peter Zumthor

Peter Zumthor esteve em Portugal em Setembro de 2008
Foto
Peter Zumthor esteve em Portugal em Setembro de 2008 Pedro Cunha (arquivo)

O suíço Peter Zumthor é o Prémio Pritker de Arquitectura 2009. O arquitecto de 65 anos, que em Setembro esteve em Lisboa como conferencista e para uma mostra retrospectiva do seu trabalho, foi distinguido pela sua obra de uma vida. Mas o júri do prémio considerado como o Óscar da arquitectura destaca três construções fundamentais: as Termas de Vals (1996), na sua Suíça natal, a Capela de St. Nikolaus von der Flüe (2007), na Alemanha, e o Kolumba Museum (2007) em Colónia.

Zumthor “é um arquitecto magistral admirado pelos seus colegas de todo o mundo pelo seu trabalho centrado, sem compromissos e excepcionalmente determinado”, diz o júri do Pritzker (entre os quais figura o arquitecto Renzo Piano, Prémio Pritzker em 1998) em comunicado.

O presidente do júri, Thomas J. Pritzker, presidente da Fundação Hyatt que atribui o prémio desde 1979, considera que os edifícios do arquitecto suíço “têm uma presença forte e intemporal” e que ele combina com “raro talento” o pensamento “rigoroso” com uma “dimensão verdadeiramente poética”.

O arquitecto suíço de 65 anos esteve em Portugal em Setembro de 2008 para o "Warm-Up" da bienal ExperimentaDesign que regressa em Setembro a Lisboa. Além da conferência que leccionou na Aula Magna da Universidade de Lisboa, Zumthor escolheu a LX Factory, em Alcântara, para albergar a mostra retrospectiva "Peter Zumthor Edifícios e Projectos 1986-2007". A exposição, que esteve na LX Factory entre 6 de Setembro e 2 de Novembro e estendia-se por 3000 m2.

O prémio (um medalhão de bronze e 75,7 mil euros) será entregue a 29 de Maio em Buenos Aires, Argentina. A suíça já tinha recebido o Pritzker em 2001, para as mãos da dupla Jacques Herzog e Pierre de Meuron. Em 1992, Álvaro Siza tornou-se o único português a receber o Pritzker.