Função pública: nova reunião para discutir aumentos salariais a 5 de Dezembro

O Governo decidiu encerrar as negociações salariais no início de Novembro, mantendo a proposta de um aumento de 2,1 por cento.

As três estruturas sindicais da função pública contestaram a postura assumida pelo executivo de encerrar a negociação com a mesma proposta que apresentou inicialmente e convocaram uma greve para a próxima sexta-feira.

No entanto, o Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) apresentou um pedido de negociação suplementar, cuja reunião se realiza a 5 de Dezembro e que terá apenas um ponto na ordem de trabalhos: a actualização salarial.

Apesar de estarem marcadas reuniões entre representantes das Finanças e do STE, da Frente Comum e da Frente Sindical da Administração Pública (Fesap), as perspectivas para a reunião não são as mais animadoras para os sindicatos, tendo em conta as declarações feitas na passada semana pelo secretário de Estado do Orçamento e pelo próprio ministro das Finanças na Assembleia da República no decorrer do debate sobre o Orçamento de Estado para 2008.

O secretário de Estado do Orçamento, Emanuel Santos, disse que o Governo dará uma resposta aos parceiros da concertação social caso a inflação verificada em 2008 venha a ser diferente da inflação prevista.

Se não se concretizar a previsão de inflação, o Governo dará uma resposta em sede de concertação social, afirmou Emanuel Santos.

Mais tarde, o ministro das Finanças e da Administração Pública, Fernando Teixeira dos Santos, disse que "se houver qualquer desvio, daqui por um ano a matéria estará em cima da mesa das negociações, como aliás tem vindo a estar todos os anos, como uma questão levantada pelos sindicatos".

Sugerir correcção
Comentar