Novo Governo tem igual número de homens e mulheres

Michelle Bachelet tomou posse como Presidente do Chile

O Presidente cessante, Ricardo Lagos, felicita a nova Presidente, Michelle Bachelet
Foto
O Presidente cessante, Ricardo Lagos, felicita a nova Presidente, Michelle Bachelet Cezaro de Luca/EPA

A pediatra socialista Michelle Bachelet, que foi presa, torturada e exilida durante a ditadura militar no Chile, tomou hoje posse como primeira mulher Presidente do país.

Bachelet prestou juramento perante o presidente do Senado, Eduardo Frei, no Salão de Honra do Congresso do Chile, na cidade portuária de Valparaiso, próximo da capital, Santiago. A Presidente, de 54 anos, parecia calma, e acenou com a mão direita em resposta às saudações das pessoas que assistiam à cerimónia. Mostrou um sorriso largo quando alguém gritou: "Gostamos de ti, Michelle!"

Depois, o Presidente cessante, Ricardo Lagos, tirou a faixa presidencial (branca, vermelha e azul) e entregou-a a Frei, que a colocou em Bachelet.

Assistiram à cerimónia mais de mil convidados, incluindo os Presidentes da Argentina, Brasil, Bolívia, Paraguai, Peru e Venezuela, e também a secretária de Estado dos EUA, Condoleeza Rice.

Por vezes, a exuberância dos apoiantes de Bachelet irrompeu durante a solenidade. Um grupo, sobretudo de jovens, que cantou: "Olé, Olé, Olé, Michele, Michele, Michele!"

A Presidente deu posse ao seu Governo, com 20 membros (dez homens e dez mulheres). Também prometeu ter igual número de homens e mulheres em cerca de 300 postos-chave de decisão.

Bachelet faz parte de uma vaga de dirigentes de esquerda na região, juntando-se aos Presidentes Nestor Kirchner, da Argentina; Lula da Silva, no Brasil; Evo Morales, na Bolívia; e Hugo Chavez, na Venezuela.

"A América do Sul mudou", disse Chavez. "Um trabalhador é Presidente do Brasil – aí vem Lula; um índio é Presidente da Bolívia; uma mulher é Presidente do Chile; e na Venezuela, um soldado revolucionário, que é o que eu sou".

Rice fala de triunfo da democracia

A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, felicitou a primeira mulher Presidente do Chile, uma socialista que ocupa o posto mais de três décadas depois de um golpe com ligações aos Estados Unidos ter derrubado o Presidente eleito do país, de esquerda.

A estreia de Michelle Bachelet, ex-minsitra das Saúde e da Defesa, "representa o triunfo da democracia sobre uma história conturbada", disse Rice, citada pela AP.

As duas encontraram-se durante cerca de 30 minutos em Valparaiso, mas depois não fizeram quaisquer comentários públicos. Na cerimónia de tomada de posse, Rice sentou-se junto ao ministro das Relações Exteriores do México.

Na viagem de Washington para o Chile, disse que "é bom lembrar que há quase 20 anos que os Estados Unidos têm sido um amigo e apoiante da democracia chilena".