Fragmento do primeiro livro impresso em Lisboa vai hoje a leilão

Foto
Novas da Lei ou Comentários ao Pentateuco é também o segundo livro de sempre impresso em Portugal DR

Novas da Lei ou Comentários ao Pentateuco é também o segundo livro de sempre impresso em Portugal. Antes houve apenas o Pentateuco, produto da tipografia hebraica de Faro, terminado em Junho de 1487.

Do Pentateuco de Faro, de Samuel Gacon, há um único exemplar conhecido, que está na Biblioteca Britânica, em Londres. Até meados do século XX, foi também numa instituição desta cidade que estiveram guardados os Comentários que Nahman depois fez sobre aquela publicação. Desconhece-se o seu percurso desde que, nessa altura, o Jews College foi extinto, chegando agora à praça pela mão de um coleccionador particular que prefere manter o anonimato.

Segundo o responsável pela leiloeira, a peça, que tem um valor base de licitação de oito mil euros, poderia atingir um valor próximo de 100 mil euros se não estivesse danificada e "a precisar de restauros". Mas Pedro de Azevedo sublinha que, em 2004, um atlas do século XVI que se esperava não fazer mais que mil euros acabou por ser licitado por 165 mil.

Também hoje estarão disponíveis vários manuscritos de 1342 do guarda-mor da Torre do Tombo e cronista-mor do reino Gomes Eanes de Zurara, várias edições do século XVI, dois volumes com 85 documentos oficiosos da Casa de Abrantes entre 1806 e 1807 (correspondência com a Embaixada de Portugal em Londres no período que antecedeu a Revolução Francesa), bem como uma versão escolar de 1902 de King Lear, de Shakespeare, que pertenceu a Fernando Pessoa. A edição está profusamente anotada em inglês pelo próprio poeta.