PSD lança Zita Seabra contra Matilde Sousa Franco

Foto
Zita Seabra é, agora, uma das vedetas das listas de deputados de Pedro Santana Lopes João Pedro valente (arquivo)

Zita Seabra é a figura escolhida pelo líder do PSD, Pedro Santana Lopes, para defrontar a cabeça de lista do PS, Matilde Sousa Franco, em Coimbra. A ex-deputada do PCP - que foi a protagonista do primeiro debate sobre a despenalização do aborto - aproximou-se do PSD nos tempos de Cavaco Silva, que a nomeou para o Instituto de Apoio às Artes e aos Espectáculos.

Apesar de ter escasso currículo partidário - foi candidata social-democrata à Câmara de Vila Franca de Xira, que perdeu para Maria da Luz Rosinha - a direcção acredita que Zita Seabra pode colher votos tendo em conta o seu perfil de "combatente" e a notoriedade conseguida com o trabalho na Livraria Bertrand. Em 2002, o cabeça-de-lista do PSD em Coimbra foi Dias Loureiro.

Em Beja, o PSD decidiu candidatar à frente da lista de deputados, a estreante Glória Marques da Costa, uma advogada de Lisboa, que se filiou no partido no congresso de Novembro. Em Portalegre, avança o ministro da Agricultura, o açoriano Carlos Costa Neves, ex-líder do PSD-Açores e eurodeputado. A justificação é tratar-se de um "círculo essencialmente agrícola".

Em Leiria, o cabeça-de-lista é Pais Antunes, secretário de Estado adjunto da Economia e do Trabalho, escolhido para um "distrito industrial". Com Durão Barroso, o cabeça-de-lista em Leiria foi Ferreira do Amaral, ex-ministro das Obras Públicas.

Em Vila Real, encabeça a lista social-democrata a secretária de Estado da Administração Pública, Rosário Águas, que sucede no posto a Assunção Esteves, número um em 2002. Fernando Negrão, ministro da Segurança Social e da Família, avança em primeiro por Setúbal - é o escolhido pelo PSD para defrontar António Vitorino, um dos pesos-pesados do PS.

A ministra da Cultura, Maria João Bustorff, é a cabeça-de-lista por Évora - a justificação para a escolha é o facto de o Governo ter decidido deslocalizar para Évora a Secretaria de Estado dos Bens Culturais. Na Guarda, a cabeça-de-lista é a deputada Ana Manso. Ao todo o PSD tem cinco mulheres como figuras cimeiras das listas de deputados.

Como já tinha sido divulgado ao longo da semana, o ministro da Presidência, Nuno Morais Sarmento, é o cabeça de lista em Castelo Branco, onde defrontará José Sócrates; Miguel Relvas, secretário-geral, avança por Santarém; Mendes Bota é o cabeça-de-lista em Faro; nos Açores o número um é Mota Amaral e na Madeira é Alberto João Jardim a encabeçar a lista.

Ferreira Leite recua

Depois de recusar integrar as listas do PSD, Manuela Ferreira Leite aceitou ser mandatária dos candidatos por Lisboa do PSD, mas acabou por recuar.


António Preto, o presidente da distrital de Lisboa - sucessor de Manuela Ferreira Leite no cargo - chegou a enviar, na quarta-feira, para a sede do PSD uma carta onde anunciava que Ferreira Leite era a mandatária e José Amaral Lopes o mandatário financeiro. Mas a ex-ministra das Finanças acabou por desistir, depois de perceber que o seu nome estava a ser usado para ser colado ao de Santana Lopes, que deverá ser o cabeça de lista pela capital.

Sugerir correcção
Comentar