Entrevista do presidente do Metropolitano de Lisboa

Metro quer ir até à Linha de Sintra

O metropolitano está em expansão
Foto
O metropolitano está em expansão Dulce Fernandes/PÚBLICO

O presidente do Metropolitano de Lisboa, Mineiro Aires, diz em entrevista ao PÚBLICO que o metro considera ir da Amadora à Reboleira, para aí ligar à Linha de Sintra. Garantido é avançar do Rato a Alcântara, do Oriente ao Aeroporto e daí ao Lumiar. Paula Rego foi convidada a tratar da estação do Aeroporto.

P - Para onde se expandirá a rede, além de Odivelas e Amadora?

R-Temos agora, dia 27, o prolongamento a Odivelas e, dia 15 de Maio, à Amadora. No caso da Amadora poder-se-á no futuro vir a pensar no prolongamento daquela linha com o fecho à linha de Sintra, até à Reboleira. É uma idea que existe há algum tempo e terá de ser analisada. Tem a ver com a articulação com outros transportes e a Autoridade Metropolitana dever-se-á pronunciar. Depois vamos lançar as obras de ligação do Oriente ao Aeroporto com passagem por Moscavide e Encarnação.

P - E Sacavém será contemplado?

R- Foi pensado na altura da Expo-98 fazer um ramal a Sacavém. É uma questão a pensar no futuro. O que está decidido é fazer até ao Aeroporto. Esta obra irá ser lançada este ano e irá até 2008. É um investimento de 165 milhões de euros. Estamos também a estudar o prolongamento do Rato a Alcântara, com passagem pela Estrela e Infante Santo, um investimento de 150 milhões de euros. Há que repensar todo o nó de Alcântara. Uma das preocupações é fixar agora a localização exacta desta estação -ou do lado direito do caneiro de Alcântara, ou do lado esquerdo.

P - Esta obra é para arrancar este ano?

R - Provavelmente só no próximo ano. Estamos a fazer o projecto. Tal como para outro prolongamento do Aeroporto ao Lumiar, passando pela Alta de Lisboa.

P - Herdou muitas indemnizações a pagar pela ocupação de zonas a atravessar?

R - Algumas. Não poria a questão como heranças. Não têm um valor muito significativo, mas há pendentes: o Terreiro do Paço está por resolver.

P - Ainda não sabe quanto custou o acidente do Terreiro do Paço? Um dos reclamantes era o Ministério das Finanças.

R- Não, ainda não temos contas saldadas relativamente ao Terreiro do Paço.

P - É intenção do Metro continuar com a arte nas estações?

R - Sim, mas não vamos fazer loucuras. No prolongamento da linha vermelha, a partir do Oriente, a estação Aeroporto vai ser a mais nobre. Estamos a tentar que seja Paula Rego a ocupar-se dessa estação.