Concerto em Lisboa

Pilar canta hoje na Aula Magna

Pilar traz na bagagem o seu terceiro álbum
Foto
Pilar traz na bagagem o seu terceiro álbum DR

A cantora Pilar sobe hoje ao palco da Aula Magna, em Lisboa. Na bagagem traz o seu terceiro álbum: "Não Quero Saber".

"Não Quero Saber" é o título do terceiro álbum da cantora Pilar Homem de Melo. Ela diz que não quer, mas convém saber. Pilar tem sido aquilo a que se chama um segredo bem guardado. O seu nome poucas vezes aparece mencionado nos principais circuitos da música portuguesa e só recentemente as pessoas voltaram a ouvir falar dele, através da sua participação no espectáculo "SM58",ao lado de duas outras cantoras não muito queridas do "mainstream" nacional: Né Ladeiras e Anamar. O espectáculo teve direcção de Tiago Torres da Silva e é ele que volta a assegurar a estrutura de "Não Quero Saber". E afinal, o que é que Pilar não quer saber? É a própria a explicar: "Rima com 'Tenho alma só para ser'. Não é um 'deixem-me em paz, estou-me nas tintas'. Quero ser feliz, por isso deixem-se de tretas...Mas toda a gente me pergunta isso, já com "Pecado Original" era a mesma coisa...". Pilar é explícita: "Estou do lado do bem".

Pilar tem assim a oportunidade de se chegar um pouco mais à ribalta. Ainda que a sua música esteja longe der ser presa fácil para os ouvidos preguiçosos. É bom lembrar que o álbum de estreia da cantora, editado nos anos 80 e intitulado "Pilar", contou com a produção de Wayne Shorter, um dos mais conceituados jazzmen da actualidade, admirável saxofonista que tocou com John Coltrane e era uma das principais vozes solistas da maior máquina de música de fusão de todos os tempos, os Weather Report. O segundo álbum tinha por título "Pecado Original". Parecia ser a rampa de lançamento para uma cerreira que, inclusive, levou Pilar a fazer a primeira parte de concertos de Suzanne Vega. Estranhamente, porém, a partir daí o nome de Pilar Homem de Melo foi mergulhando aos poucos no esquecimento. "Desapareci mesmo, fui-me embora para o Brasil, parei com a música, por isso é que as pessoas se esqueceram de mim...".

"SM58" ajudou a reavivar a memória. Agora, com "Não Quero Saber" (não quererá mesmo?...), o seu relacionamento com o público poderá enfim estreitar-se. Pilar está interessada em que isso aconteça: "Aposto totalmente nisso! Já estou a preparar um novo álbum, para sair no ano que vem e, depois deste, espero ter muitos mais concertos. As pessoas não estão habituadas a ouvir-me ao vivo. Vamos lá ver se me voltam a conhecer. Sobretudo a juventude nunca ouviu falar de mim. Há dez anos ainda eram crianças...".

Pelo concerto da Aula Magna, irão passar temas do novo disco, como "Lafaek" e "O cair da noite", e outros mais antigos, como "Um amor assim" e "O primeiro dia", de Sérgio Godinho. Interessante será ainda ouvi-la em versões de "Femme fatale", de Lou Reed, cantado por Nico no primeiro álbum dos Velvet Underground, e "Je ne regrette rien", de Edith Piaf, "uma brincadeira sugerida pelo Tiago, que até liga bem com 'não quero saber...". Pilar terá a seu lado, como convidada, em dois temas, Né Ladeiras, que também cantará sozinha uma canção do seu novo álbum, "Da Minha Voz". Vasco Ribeiro Casais (guitarra acústica, nos temas interpretados pelas duas juntas), Nuno Rodrigues (piano), Hugo Antunes (baixo), Bruno Raimundo (guitarra), João Aleixo (bateria), Samuel (violoncelo) e Cláudia Bandeira (coros) são os músicos que acompanham Pilar de Homem de Melo nesta apresentação ao vivo de "Não Quero Saber". Eles já sabem. Nós vamos querer saber.