Banco de Portugal prevê agora um crescimento de 1,8% e uma taxa de desemprego abaixo de 10% em 2017. A aceleração vem das exportações e do investimento.

  • Liang Xinjun demitiu-se por "motivos de saúde". Outro alto quadro também saiu.

  • O antigo ministro das Finanças acredita que todas as soluções para o banco vão ser pagas pelos portugueses.

  • Banco de Portugal prevê agora um crescimento de 1,8% e uma taxa de desemprego abaixo de 10% em 2017. A aceleração vem das exportações e do investimento.

  • Mesmo que venha a reduzir, no limite a zero, a participação no Novo Banco, o Fundo de Resolução receberá sempre o equivalente a 25% de uma furua venda do Novo Banco. Mas fica obrigado a capitalizar o banco e a assumir perdas.

  • Mensagem única para Carlos Costa: "Desejos e votos de que cumpram as funções para as quais existem." Nomes para a administração ainda não foram fechados.

  • Governo prepara novo Programa de Estabilidade com margem para alterações no IRS no próximo ano. Descongelamento de carreiras no Estado será "faseado".