Prémio de Artes Casino da Póvoa para Julião Sarmento

Exposição do pintor vai ser inaugurada a 25 de Outubro na Cooperativa Árvore, no Porto.

Mais tempo é a obra de Julião Sarmento que vai passar a integrar a Colecção do Casino da Póvoa de Varzim DR

Julião Sarmento (n. Lisboa, 1948) é o vencedor da 8ª edição do Prémio de Artes Casino da Póvoa. A escolha do artista vencedor deste prémio de carreira foi feita, por unanimidade, por uma comissão formada por administradores dos casinos da Póvoa de Varzim e do Estoril e da Cooperativa Árvore, parceira da iniciativa.

No valor de 30 mil euros, a distinção inclui a realização de uma exposição na galeria da Árvore, cuja inauguração está já agendada para o dia 25 de Outubro. Nessa altura será editado um catálogo-monografia relativo à obra de Julião Sarmento: o autor do texto será o professor e crítico de arte Nuno Crespo (colaborador do PÚBLICO) e o design é de Henrique Cayate.

Com a atribuição deste prémio, o Casino da Póvoa passará a dispor na sua colecção de uma obra do artista vencedor, que, neste caso, será a pintura intitulada Mais tempo.

A entrega do prémio vai realizar-se em data ainda a determinar, no início de Novembro, no decorrer de uma gala cujo programa incluirá um concerto de Carminho, a artista escolhida por Julião Sarmento para a ocasião.

O vencedor da edição do ano passado foi Júlio Pomar, tendo sucedido a Graça Morais e José Rodrigues, numa lista que foi inaugurada, em 2006, com Nikias Skapinakis.

Julião Sarmento, que no início deste ano apresentou uma grande exposição retrospectiva no Museu de Serralves, Noites Brancas, representou Portugal na 46ª Bienal de Veneza (1997). A sua obra passou já por outras grandes montras mundiais das artes, como a Bienal de São Paulo, no Brasil (2002), e a Documenta de Kassel, na Alemanha (1982 e 1987). Está ainda representado em diversas colecções públicas e privadas, na Europa, na América e no Japão.

 

 

 

 

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.