UE liberta primeira parcela de 50 milhões de euros de ajuda à UNRWA

Verba será entregue à agência da ONU para os refugiados palestinianos na próxima semana.

Foto
Acampamento de deslocados palestinianos em Rafah, na fronteira com o Egipto EPA/HAITHAM IMAD
Ouça este artigo
00:00
01:30

A Comissão Europeia decidiu enviar uma primeira parcela de 50 milhões de euros de ajuda financeira à Agência da ONU para os Refugiados Palestinianos (UNRWA, na sigla em inglês), de um total previsto de 82 milhões para este ano.

Segundo um comunicado do executivo comunitário, após um entendimento entre Bruxelas e a UNRWA sobre questões relativas à suspeita de envolvimento de funcionários da agência nos ataques do Hamas a Israel em 7 de Outubro de 2023, foi decidido o desembolso de parte da verba prevista, que será entregue na próxima semana.

A segunda e terceira parcelas, no valor de 16 milhões de euros cada, serão libertadas com a aplicação das regras acordadas entre as partes.

Aos 50 milhões de euros para a UNRWA, acrescem outros 68 milhões de ajuda de emergência à população palestiniana e que será distribuída através de parceiros como o Crescente Vermelho e a Cruz Vermelha.

Bruxelas condicionou a manutenção da ajuda a uma investigação interna da UNRWA às acusações de Israel, bem como à aceitação de uma auditoria externa com peritos independentes designados pela UE, focada na avaliação dos sistemas de controlo para evitar o possível envolvimento do seu pessoal em actividades terroristas.

O executivo comunitário quer ainda ver fortalecido o departamento de investigações internas da agência da ONU.

Neste sentido, a Comissão Europeia felicitou a ONU por ter criado um grupo de análise independente, liderado pela ex-ministra francesa dos Negócios Estrangeiros Catherine Colonna, para avaliar se a agência está a fazer tudo o que está ao seu alcance para garantir a neutralidade e responder a alegações de violações graves.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários