Partidos defendem financiamento público para chegar aos 3% de investimento em ciência

Manifesto de cientistas e empresários desencadeou debate centrado na despesa científica em Portugal e na reestruturação da FCT. AD e PS concordam com necessidade de um acordo de futuro.

Foto
A precariedade também foi debatida pelos partidos, que pretendem reduzir ou eliminar os contratos a prazo DR
Ouça este artigo
00:00
06:58

A meta europeia de atingir os 3% do produto interno bruto (PIB) em investimento científico até 2030 é uma nota transversal a quase todos os programas políticos. Portugal está praticamente a meio dessa meta, nos 1,73%. O reforço das verbas públicas será fundamental para fazer crescente a despesa aplicada em ciência e inovação, como defenderam todos os partidos, num debate esta quinta-feira na Universidade Nova de Lisboa. A excepção foi a Iniciativa Liberal – cuja aposta se foca num “financiamento inteligente” e mais especializado.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 2 comentários