Galerista “visionário” Brent Sikkema morreu no Rio de Janeiro

O fundador da galeria de arte Sikkema Jenkins & Co., em Nova Iorque, que representa o artista português Jorge Queiroz, morreu aos 75 anos, esfaqueado em sua casa. A polícia está investigar a morte.

Foto
Brent Sikkema e a artista Kara Walker fotografados em Nova Iorque em 2007 WILL RAGOZZINO/Patrick McMullan/ Getty Images
Ouça este artigo
00:00
05:28

Brent Sikkema, fundador da galeria de arte Sikkema Jenkins & Co., em Nova Iorque, foi encontrado morto na segunda-feira, no seu apartamento no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, Brasil. O corpo apresentava ferimentos de esfaqueamento. O influente e prestigiado galerista norte-americano tinha 75 anos e a sua morte está a ser investigada pela polícia brasileira, noticiaram os jornais Folha de S. Paulo e O Globo.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Comentar