Península de Setúbal volta a ter acesso directo aos fundos comunitários

Comissão Europeia já aprovou novo mapa das unidades territoriais de Lisboa e Vale do Tejo, o que permite que zonas menos ricas que a capital passem a poder aceder a fundos europeus.

Foto
A margem sul do Tejo era penalizada no acesso aos fundos por estar integrada na região de Lisboa Miguel Manso

Com o novo mapa europeu das NUTS (Nomenclatura de Unidade Territorial para fins Estatísticos), aprovado recentemente em Bruxelas, a Península de Setúbal passa a ter dados estatísticos oficiais, elaborados pelo Instituto Nacional de Estatística e pelo Eurostat, o gabinete de estatísticas da União Europeia, o que lhe permite libertar-se da rica região de Lisboa e voltar a ter acesso a fundos europeus. O mesmo acontece com o Oeste e Médio Tejo.

Sugerir correcção
Comentar