A “utopia ibérica” com o hidrogénio verde começa com um gasoduto a mil quilómetros de Sines

Costa, Sánchez, Macron e Von der Leyen reúnem-se nesta sexta-feira na cidade valenciana de Alicante, à margem da cimeira dos países do Sul da Europa.

Foto
Emannuel Macron, Pedro Sánchez e António Costa voltam a reunir-se esta sexta-feira, em Alicante, à margem da cimeira Med9 (foto de arquivo) Miguel Manso

A urgência na procura de soluções para enfrentar a crise energética e a dependência russa fez com que Portugal e Espanha se voltassem a unir para pedir uma melhor interligação energética à Europa além-Pirenéus, mas os projectos esbarram na realidade dos prazos longos: de Espanha chegou já o aviso, o gasoduto entre Barcelona e Marselha não estará pronto antes de 2030. De tal forma que, na Moncloa, já se descarta a utilização da tubagem subaquática para a passagem exclusiva de gás natural de forma transitória.

Sugerir correcção
Ler 21 comentários